Anúncios





Eletrônica

Mini sensor magnético terá aplicações biomédicas e de segurança

Redação do Site Inovação Tecnológica - 19/11/2007

Mini sensor magnético terá aplicações biomédicas e de segurança

Acaba de ser criado um novo sensor magnético tão minúsculo que é capaz de detectar campos magnéticos de apenas 70 femtoteslas - equivalente à intensidade magnética das ondas cerebrais de uma pessoa em estado de repouso.

Monitoramento fetal

O sensor pode ser alimentado por baterias e poderá reduzir significamente os custos de medições biomédicas não-invasivas, como o monitoramento dos batimentos cardíacos fetais. Outras aplicações incluem o rastreamento de segurança residencial e a detecção de explosivos.

"As pequenas dimensões e o alto desempenho desse sensor irá abrir portas para aplicações com as quais até agora nós apenas podíamos sonhar," disse o cientista John Kitching, do Laboratório Nacional de Medições e Tecnologia dos Estados Unidos.

Mini-magnetômetro

Tecnicamente chamado de mini-magnetômetro, o sensor consiste em um único diodo laser infravermelho com 1 miliwatt de potência e um recipiente do tamanho de um grão de arroz - medindo 3 por 2 por 1 milímetro. No interior desse recipiente estão 100 bilhões de átomos de rubídio na forma de um gás.

Quando o laser atravessa o vapor de rubídio, a potência óptica transmitida pode ser medida variando-se a intensidade de um campo magnético aplicado perpendicularmente ao feixe de luz do raio laser. A quantidade de luz absorvida pelos átomos de rubídio varia em resposta ao campo magnético de uma forma previsível, fornecendo uma escala de referência para a medição do campo. Quanto mais forte o campo magnético, mais luz é absorvida.

O mini-magnetômetro é cerca de 1.000 vezes mais sensível do que o magnetômetro atômico anteriormente desenvolvido no mesmo instituto e possui um princípio de funcionamento diferente.

Bibliografia:

Subpicotesla atomic magnetometry with a microfabricated vapour cell
Vishal Shah, Svenja Knappe, Peter D. D. Schwindt, John Kitching
Nature Photonics
1 November 2007
Vol.: 1, 649 - 652
DOI: 10.1038/nphoton.2007.201
Outras notícias sobre:

Mais Temas