Anúncios





Energia

Termelétrica não poluente

Redação do Site Inovação Tecnológica - 14/11/2002

Termelétrica não poluente

Tecnologia de foguete

A tecnologia espacial está dando nova vida à geração térmica de energia elétrica. As termelétricas são usinas que queimam algum tipo de combustível - carvão, óleo, gás etc. - para movimentar turbinas; as turbinas, por sua vez, movem os geradores que produzem a eletricidade.

O grande problema destas instalações é que elas geralmente são grandes poluidoras, trazendo problemas para todos os países preocupados com o Protocolo de Quioto ou com a saúde da humanidade.

Mas a empresa norte-americana Clean Energy Systems aplicou as descobertas dos programas espaciais para resolver o problema da poluição das termelétricas. Utilizando as avançadas tecnologias empregadas na construção dos foguetes espaciais, a empresa construiu um sistema que gera vapor sem a emissão de gases ou partículas residuais.

Combustível limpo

O equipamento é baseado na queima de um combustível limpo com oxigênio puro e na presença de água pura, tudo no interior de um único gerador. A caldeira produz diretamente um vapor de alta pressão, alta temperatura e totalmente não poluente.

Os únicos produtos da combustão são o vapor de água em alta pressão e dióxido de carbono (CO2). Este, porém, é extraído ao final do processo, podendo ser congelado e utilizado em processos industriais. Sua saída é totalmente controlada e ele não é liberado na atmosfera.

A utilização da tecnologia de mistura de combustível dos foguetes garante o controle exato da proporção entre combustível e oxigênio, em nível molecular. Com o metano como combustível, por exemplo, cada molécula de metano se encontrará com duas moléculas de oxigênio, produzindo CO2 puro, sem sobras.

Mas o combustível para o gerador pode vir de virtualmente qualquer fonte, desde que ele seja composto exclusivamente de carbono, hidrogênio e oxigênio. A exigência básica para o combustível é que ele seja fluido e livre de soda cáustica e outros elementos como o enxofre e o nitrogênio, que podem formar gases ácidos.

Hidrocarbonos

Hidrocarbonos como o metano, álcool, hidrogênio e monóxido de carbono são candidatos naturais para utilização no novo gerador. Gás natural, petróleo, carvão gaseificado ou mesmo biomassa também podem ser utilizados se atendidas as condições de limpeza química.

Em vez de utilizar o ar atmosférico para queima, o gerador utiliza oxigênio puro. O oxigênio elimina a formação de NOx e diminui sensivelmente a quantidade de gases exauridos pelo sistema.

O gás de alta pressão resultante da queima do combustível movimenta um gerador que produz eletricidade em um sistema de turbinas de múltiplos estágios. Os vapores que saem das turbinas vão para um condensador onde o CO2 é separado da água.

A maior parte da água é reaquecida e volta para o gerador de vapor, em um ciclo de realimentação contínua. O CO2 que sai do condensador é enviado para um sistema de recuperação onde é processado e engarrafado ou liquefeito para venda.

O excesso de CO2 é economicamente comprimido e resfriado para um líquido ou fluido supercrítico que poderá ser levado para despejo em outros locais ou mesmo no alto mar. Não há emissão do gás na atmosfera.

Outras notícias sobre:

Mais Temas