Energia

Raios-T poderão tornar detecção de doenças muito mais fácil

Raios-T poderão tornar detecção de doenças muito mais fácil

Pesquisadores ingleses e espanhóis, trabalhando conjuntamente, descobriram como controlar um fluxo de radiação terahertz ao longo de um fio metálico. A descoberta é uma das primeiras formas práticas de se "domar" os raios-T, que deverão revolucionar o imageamento médico.

A radiação terahertz, ou raios-T, cuja freqüência é de cerca de um trilhão de ciclos por segundo, preenche o hiato existente entre as microondas e o infravermelho no espectro eletromagnético.

Quando submetidos aos raios-T, os materiais interagem com eles de forma diferente do que acontece quando recebem descargas de radiação de outras faixas do espectro. Isso torna os raios-T potencialmente importantes na detecção e análise de elementos químicos e de células biológicas.

As aplicações atuais da radiação terahertz estão limitadas pela dificuldade em se focalizar os raios-T - o que é feito por meio de técnicas convencionais de focalização com espelhos e lentes. Mas esta técnica cria "pontos" de luz muito grandes, de décimos de milímetro, o que torna impossível o estudo de objetos muito pequenos, como as células biológicas.

Agora, os cientistas descobriram que, embora fios metálicos não consigam dirigir muito bem os raios-T, essa capacidade pode ser radicalmente alterada fazendo-se uma série de minúsculos sulcos no fio. Se esse fio metálico corrugado for então estreitado até os seus limites, criando-se uma ponta finíssima, ele consegue focalizar os raios-T em um ponto com alguns poucos nanômetros de diâmetro.

"Este é um desenvolvimento significativo que poderá permitir uma precisão sem precedentes no estudo de objetos minúsculos e no sensoriamento químico utilizando-se raios-T," diz Dr. Stefan Maier, da Universidade de Bath, Inglaterra.

A descoberta poderá permitir, por exemplo, que os pesquisadores examinem detalhes no interior das células com alta resolução, detectando anormalidades e doenças. Os raios-T também poderão ser dirigidos para o interior de corpos e objetos, podendo ser utilizados em procedimentos médicos como a endoscopia e a detecção de células cancerosas.

Os pesquisadores afirmam que deverão ter um protótipo funcional de seu equipamento em cerca de um ano.

Bibliografia:

Terahertz Surface Plasmon-Polariton Propagation and Focusing on Periodically Corrugated Metal Wires
Stefan A. Maier, Steve R. Andrews, L. Martín-Moreno, F. J. García-Vidal
Physical Review Letters
27 October 2006
Vol.: Vol. 97, 176805
DOI: 10.1103/PhysRevLett.97.176805




Outras notícias sobre:

Mais Temas