Meio ambiente

Barraca com tecnologia espacial permite sobrevivência no deserto

Barraca com tecnologia espacial permite sobrevivência no deserto

Utilizando tecnologias desenvolvidas para o programa espacial europeu, engenheiros criaram uma nova barraca inovadora, capaz de permitir a sobrevivência humana em regiões desérticas.

Batizada de Selo do Deserto, a nova barraca, ainda apenas um protótipo, é inflável e acomoda apenas uma pessoa. Sua grande vantagem é que ela explora as condições inóspitas do deserto, transformando as dificuldades em vantagens.

O mercado está repleto de barracas para climas frios e de alta montanha. Mas a Selo do Deserto é a primeira barraca a ser projetada exclusivamente para ambientes áridos, onde o ar se torna consideravelmente mais frio quanto mais distante ele está da superfície.

Durante o dia, a temperatura no deserto pode chegar facilmente aos 60°C ao nível do solo, enquanto que, a apenas três metros acima, ele pode estar até 40°C mais frio. A nova barraca tira proveito justamente dessa diferença.

Durante o dia, um exaustor elétrico no topo da barraca, a 2,26 metros do solo, injeta constantemente ar frio no interior da barraca, reduzindo a temperatura interna. O exaustor é alimentado por um painel solar flexível montado do lado de fora da barraca.

Durante a noite, o deserto irradia seu calor em direção ao espaço, atingindo rapidamente temperaturas abaixo de zero grau. Como o ar é um bom isolante, em níveis mais altos ele se conserva consideravelmente mais quente. O exaustor passa então a funcionar com baterias e injeta o ar mais quente no interior da barraca.

A barraca do deserto consiste em uma estrutura feita de polietileno revestido com um tecido prateado, que reflete o calor e oferece proteção contra a exposição direta ao sol. O formato em L permite a entrada em pé e também minimiza o arrasto aerodinâmico, diminuindo o efeito de ventanias sobre a barraca.

Não há previsão para que a nova barraca chegue ao mercado.





Outras notícias sobre:

Mais Temas