Informática

Nova ferramenta simula redes em nível de pacotes

Redação do Site Inovação Tecnológica - 14/08/2003

Pesquisadores do Georgia Institute of Technology (Estados Unidos) criaram a mais rápida e detalhada simulação de redes de computadores já construída, capaz de simular redes com até 5 milhões de nós. O trabalho irá permitir o aumento da velocidade, segurança e confiabilidade de grandes redes, como a Internet. Esta é a expectativa do chefe do projeto, Professor Richard Fujimoto, cujos trabalhos foram financiados pelo Departamento de Defesa norte-americano.

Engenheiros e cientistas utilizam simulações de redes rotineiramente para projetar e analisar novas redes de computadores e para entender fenômenos tais como os ataques DoS ("Denial of Service"), que já paralisaram várias vezes porções significativas da Internet nos últimos anos. Mas como o tempo necessário para completar os cálculos das simulações é muito grande, os estudos até hoje feitos se limitam a modelar apenas algumas centenas de componentes da rede, como roteadores, servidores e computadores de usuários finais.

A nova simulação de rede trabalha em nível de pacotes, o que significa que ela modela pacotes de dados individuais e traça seu caminho através da rede de computadores. Mostrar as páginas de um site no computador de um usuário ou enviar uma mensagem por e-mail tipicamente envolve a transmissão de vários pacotes de dados através da Internet. A simulação em nível de pacotes fornece uma representação precisa e detalhada do comportamento da rede, mostrando principalmente pontos de gargalo e congestionamento, mas era considerada muito cara em termos de recursos computacionais.

Agora a equipe do Professor Fujimoto demonstrou a capacidade de simular o tráfego na rede gerado por mais de 1 milhão de "browsers" operando simultaneamente, praticamente em tempo real. Isto significa que os simuladores poderão verificar os efeitos de alterações até em pequenos detalhes de uma rede de grande escala em poucos minutos.

Utilizando supercomputadores, a equipe de cientistas utilizou 1.534 processadores para trabalhar simultaneamente na programação da nova simulação de redes, permitindo-os modelar cerca de 106 milhões de pacotes transmitidos em um segundo de tempo de clock, o que é de duas a três vezes mais rápido do que os simuladores atuais.

Os pesquisadores planejam apresentar seu trabalho no Simpósio Internacional de Modelagem, Análise e Simulação de Sistemas Computacionais e de Telecomunicações (MASCOTS), que será realizado em Outubro pelo IEEE (Institute of Electrical and Electronics Engineers).

Outras notícias sobre:

Mais Temas