Materiais Avançados

Plástico luminescente brilha no escuro por 8 horas

Plástico luminescente brilha no escuro por 8 horas

Uma pesquisa feita nos laboratórios das Universidades Warwick e Wolverhampton (Inglaterra), acaba de chegar ao mercado: trata-se de um novo plástico luminescente, que pode ser utilizado para a fabricação de inúmeros tipos de produtos: de segurança, industriais, brinquedos e mesmo utilizado em anúncios comerciais. O plástico brilha por até 8 horas, necessitando para isso de apenas 10 minutos de exposição á luz.

A empresa nascente, batizada de Dualglo, já está colocando no mercado os primeiros produtos à base do plástico "GloTorch". A vantagem principal do novo plástico é que ele brilha no escuro, tornando fácil a tarefa de se encontrar o produto construído com ele. Isto pode ser particularmente útil em momentos de falta de energia e outras emergências, além de servir como elemento de sinalização interna e externa e em painéis de anúncios.

Os pescadores noturnos e os adeptos do camping também poderão ter à sua disposição produtos mais práticos, dispensando o uso da lanterna em muitas ocasiões. Mas o novo plástico, sete vezes mais brilhante do que os atuais materiais luminescentes, poderá ser também utilizado na fabricação de interruptores domésticos, que ficarão acesos durante toda a noite, facilitando o acesso de crianças e idosos.

A grande vantagem do novo plástico é que sua luminescência é dada por um ingrediente adicionado durante o processo de produção, sendo portanto uma parte do produto e não uma camada de cobertura. O material está agora sendo adicionado a tecidos laváveis, que poderão ser utilizados para a fabricação de uma série de vestimentas, esportivas, militares e de segurança.





Outras notícias sobre:

Mais Temas


 Receba nossas notícias
em seu e-mail 


Siga o Site Inovação Tecnológica no Twitter

Notícias relacionadas

Nanopartícula amplifica luz

Cimento brilha alimentado por luz solar

Tecidos de luz dão nova cara à iluminação residencial

Lâmpadas incandescentes superam LEDs reciclando calor

Diodo para fótons individuais

Câmeras infravermelhas vão ficar coloridas


Mais lidas na semana

Matemática resolve incertezas do tempo

Resíduo de chá vira substituto do couro animal

Astrônomos detectam elemento precioso no espaço

Seda conserva frutas frescas sem refrigeração

Célula solar bate recorde previsto para 2050

IBM apresenta memória com três bits por célula

Descoberta estrela com "motor interno" diferente do Sol

Célula solar híbrida bate recorde com 25,5% de eficiência