Robótica

"Cola lubrificante" faz robô subir pelas paredes

Redação do Site Inovação Tecnológica - 30/03/2007

Com os avanços recentes da robótica, já é comum ouvir-se dizer que, brevemente, os robôs serão capazes de fazer "qualquer coisa". É claro que qualquer coisa é um conceito muito amplo, mesmo para os robôs. Por exemplo, subir pelas paredes. É possível imaginar um sem-número de aplicações para robôs capazes de subir pelas paredes. Mas construí-los ainda é um desafio para a engenharia e para a mecatrônica.

O maior problema é a energia necessária para alimentá-los. Domar a força da gravidade requer um bocado de energia, o que significa baterias grandes e pesadas. Para carregar a massa das baterias, mais energia, e assim sucessivamente, num ciclo vicioso difícil de se quebrar.

Cola lubrificante faz robô subir pelas paredes

Agora, uma equipe de pesquisadores da Bélgica e dos Estados Unidos, trabalhando conjuntamente, está tentando copiar o mecanismo de locomoção das lesmas. Já foram criadas lesmas-robôs antes, mas a equipe do MIT e da Universidade Católica de Leuven estão mais interessados é no muco produzido por esses tranqüilos moluscos.

Cola e lubrificante

O muco secretado pelas lesmas é um material incrível: ele é, ao mesmo tempo, uma cola e um lubrificante. Ele tanto permite que o animal escorregue sobre as superfícies quanto o mantém preso a elas.

Quando a lesma está parada, o muco funciona como uma cola. Quando deseja se mover, o animal pressiona o muco até que sua estrutura molecular se quebre, transformando-o num lubrificante. Ao parar, a estrutura da cola se forma novamente, mantendo-o firmemente grudado na parede ou no teto.

Muco sintético

Ao invés de construir fazendas de lesmas para a extração comercial do muco, os cientistas estão tentando fabricar produtos sintéticos que possuam as mesmas características.

"Quem poderia imaginar que as lesmas pudessem usar outros sólidos flexíveis, como maionese ou graxa, como um adesivo-lubrificante para subir em paredes verticais?" pergunta o pesquisador Christian Clasen. Ele e seus colegas agora não apenas imaginam, como já estão criando outras alternativas.

Para testar seus adesivos-lubrificantes, eles construíram uma lesma-robô com cinco "pés", capaz de reproduzir o movimento de apertar e soltar das lesmas de verdade. É ainda uma primeiro protótipo, que não faz nada além de... andar pelas paredes.

Um excelente começo, é claro. Quando o muco sintético estiver totalmente desenvolvido, eles poderão então começar a incluir funcionalidades no seu robô-alpinista. Uma boa sugestão seria criar uma lesma-robô capaz de limpar as paredes sujas de graxa e maionese.

Bibliografia:

Rheological fingerprinting of gastropod pedal mucus and synthetic complex fluids for biomimicking adhesive locomotion
Randy H. Ewoldt, Christian Clasen, A. E. Hosoi, Gareth H. McKinley
Soft Matter
2007
DOI: 10.1039/b615546d
Outras notícias sobre:

Mais Temas