Destaques e Imagens

Projeto de impressora 3-D "open-source" quer que todos tenham uma fábrica em casa

Projeto de impressora 3-D open-source quer que todos tenham uma fábrica em casa

Os equipamentos de prototipagem rápida já estão presentes em grande parte das maiores empresas. Baseadas no mesmo princípio das impressoras jato-de-tinta, essas máquinas recebem os desenhos feitos em programas CAD e criam objetos tridimensionais. Ao invés de tinta, suas "cabeças de impressão" depositam finíssimas camadas de um plástico de endurecimento rápido. A cada passo esses bocais movem-se um pouco para cima, permitindo que o objeto projetado surja com grande precisão.

Inicialmente utilizadas para construir apenas protótipos, o avanço da tecnologia permitiu que elas passassem a ser utilizadas também para a fabricação de produtos finais quando a demanda é pequena e não é economicamente viável construir toda uma linha de montagem. Só que estas máquinas têm um "inconveniente", pelo menos para quem desejaria construir suas próprias peças em casa: elas custam centenas de milhares de dólares cada uma.

Impressora 3-D

Foi pensando nisso que um estudante de engenharia norte-americano teve uma idéia: criar uma máquina de prototipagem rápida "open-source", que qualquer um possa construir a partir de peças compradas no comércio. Nasceu então a Fab@Home - "fab at home", ou fábrica em casa.

Para delírio de todos os inventores e hobistas de plantão, os planos completos da Fab@Home já estão disponíveis na Internet (veja link abaixo, no quadro Para navegar). Evan Malone, seu idealizador, afirma que a impressora de protótipos caseira é mais lenta do que as versões comerciais e com uma resolução um pouco menor. Mas construí-la sai por algo em torno de US$2.000,00, uma verdadeira pechincha. Sem contar com a possibilidade de modificações e adaptações conforme a necessidade de cada um.

A Fab@Home não está limitada a fazer peças de plástico. Ela pode utilizar diversas matérias-primas, incluindo metais de baixo ponto de fusão, silicone, gesso e cera - o que permite a construção de moldes para a construção de peças definitivas com outros materiais.

Faça você mesmo

O site inclui dicas para a construção da sua própria Fab@Home, idéias de aplicações práticas, história da impressão 3-D e grupos de discussão prontos a ajudar os principiantes. O material ainda está inteiramente em inglês, mas não devem tardar a surgir voluntários dispostos a traduzir tudo para o português.

As idéias de Malone são visionárias: ele fala em uma época na qual cada pessoa poderá ter sua própria fábrica caseira e, ao invés de ir à loja e comprar um produto, será possível baixar os projetos pela Internet e fabricar seu sonho de consumo em casa.

Fábrica em casa

Talvez isso ainda demore um pouco. Mas dois estudantes já estão utilizando sua máquina de fabricação 3-D caseira para fazer enfeites de bolo. Há idéias para a construção de peças personalizadas para automóveis e até utilizações científicas, como uma pesquisa feita por biólogos que utiliza o equipamento para criar moldes para a deposição de células vivas.

As perspectivas são realmente boas. Pesquisas recentes já mostram a possibilidade de se construir circuitos eletrônicos inteiramente a partir de materiais que se adaptam à fábrica caseira. Por exemplo, semicondutores orgânicos, tintas metálicas e isolantes cerâmicos podem se juntar para formar virtualmente qualquer circuito.

E Malone já está dando os primeiros passos, o que demonstra que a Fab@Home não deverá parar nessa versão 1.0. Ele está construindo um rack de cartuchos intercambiáveis que permitirá a construção de peças formadas por vários materiais ao mesmo tempo. O protótipo foi capaz de gerar uma bateria totalmente funcional. Segundo ele, seu objetivo de longo prazo é construir um robô completo, incluindo atuadores, circuitos eletrônicos e baterias.





Outras notícias sobre:

Mais Temas