Robótica

A Curiosidade do novo robô espacial da NASA

A Curiosidade do novo robô espacial da NASA
Em vez dos painéis solares, um pequeno reator nuclear permitirá que o robô funcione a plena carga em tempo integral. Comparativo mostra as dimensões em relação ao Spirit e Opportunity.[Imagem: NASA]

Enquanto a NASA tenta libertar o valente robô Spirit, atolado em Marte há pelo menos seis meses, começa a fase final de preparação do novo robô marciano.

"Curiosidade" (Curiosity) é o nome do novo robô espacial da NASA. Do tamanho de um carro, o sucessor dos valentes Spirit e Opportunity deverá ser lançado rumo a Marte em 2011.

Há, ou houve, vida em Marte?

Além de um maior conhecimento em geral de Marte, o novo robô espacial embarcará levando uma pergunta muito direta: Marte já teve, ou ainda tem, condições de abrigar vida orgânica semelhante à vida existente na Terra?

Para tentar respondê-la, o robô Curiosidade vai procurar por moléculas orgânicas, os blocos químicos que estão na base da vida. Ou, pelo menos, da vida como a conhecemos, já que os cientistas já começam a se perguntar se existiriam vidas exóticas no espaço, além da vida que conhecemos.

"Para responder à questão 'Há vida em Marte?', a abordagem mais razoável e produtiva é procurar por compostos orgânicos, que podem ser de vida atual ou passada, ou de meteoritos," explica Michael Meyer, um dos coordenadores da missão.

Além de equipamentos mais avançados, o Curiosidade contará com um conjunto de ferramentas que permitirá a retirada da poeira superficial das rochas para analisá-las em maior profundidade. Um feixe de laser será capaz de fundir as rochas, capturando amostras de seu interior para fazer análises mais precisas.

As rochas são de especial interesse porque guardam registros de bilhões de anos em seu interior e podem fornecer um quadro preciso do passado do planeta.

Robô nuclear

Embora seja difícil bater a resistência dos duráveis Spirit e Opportunity, o Curiosidade terá uma grande vantagem: ele não dependerá da energia solar para funcionar.

A Curiosidade do novo robô espacial da NASA
Um estágio de aterrissagem, chamado Sky Crane (guindaste celeste) permitirá que o Curiosidade desça suavemente sobre o solo, já pronto para começar a trabalhar. [Imagem: NASA]

Em vez dos painéis solares, um pequeno reator nuclear permitirá que o robô funcione a plena carga em tempo integral, sem os problemas causados pela poeira depositada sobre os painéis solares.

Como é muito maior e mais pesado, o novo robô não utilizará os airbags que permitiram que os robôs gêmeos saíssem pulando como bolas sobre a superfície marciana. Um estágio de aterrissagem, chamado Sky Crane (guindaste celeste) permitirá que o Curiosidade desça suavemente sobre o solo, já pronto para começar a trabalhar.

Canhão laser

Além de um braço robótico muito mais forte, um verdadeiro canhão laser permitirá que as rochas sejam fundidas sem que o robô necessite se aproximar muito - o laser será capaz de vaporizar rochas a uma distância de até 9 metros, produzindo um plasma que será analisado por vários espectrógrafos, obtendo um registro detalhado da química das rochas. Isso permitirá a identificação de minerais e moléculas orgânicas sem que o robô precise andar demasiadamente.

Um outro instrumento vai literalmente "cheirar" a atmosfera de Marte. O aparelho SAM (Sample Analysis at Mars) está sendo considerado ainda mais promissor depois da identificação de metano em Marte.

O instrumento deverá analisar os ventos e a atmosfera do planeta, ajudando a identificar compostos químicos e, com base na concentração desses compostos no ar, que pode ser o metano ou não, determinar locais para análises mais detalhadas. Isto é crucial, uma vez que o metano pode ser liberado por micróbios ou pela reação de água em estado líquido com rochas sob a superfície.





Outras notícias sobre:

Mais Temas