Espaço

Alinhamento estelar raro permitirá observar planetas em Alfa Centauro

Alinhamento estelar raro permitirá observar planetas em Alfa Centauro
Os astrônomos simularam todos alinhamentos da dupla Alfa Centauro com a estrela distante S5 até 2050. [Imagem: P. Kervella et al. - 10.1051/0004-6361/201629201]

Alfa Centauro

Astrônomos descobriram que um evento muito raro de lente gravitacional proporcionará uma oportunidade ideal para darmos uma espiada nos exoplanetas mais próximos do Sistema Solar, no sistema Alfa Centauro.

É difícil observar diretamente nossos exoplanetas vizinhos porque o binário Alfa Centauro é formado por duas estrelas. A luz de Alfa Centauro A e B ofuscam as observações dos planetas, cujo brilho é muitíssimo mais fraco.

Agora, astrônomos conseguiram mapear a trajetória do par estelar com uma margem de erro mínima. Isto permitiu prever todos os alinhamentos, até 2050, entre o par Alfa Centauro e as estrelas que se situam próximas olhando da Terra - mas que se encontram de fato muito mais longe no espaço.

Lente gravitacional

As lentes gravitacionais ocorrem quando um objeto massivo, como uma estrela, deforma o espaço à sua volta. A luz - vinda de um objeto distante - que passa próximo da estrela no seu trajeto até nós, segue um percurso curvo através desse espaço deformado. A estrela mais próxima atua como uma lente, curvando a luz do objeto distante.

Nos casos mais impressionantes, este efeito pode dar origem a um anel de Einstein, um círculo de luz em torno da estrela mais próxima. Uma vez que a quantidade de massa da estrela próxima determina exatamente como a luz é defletida, desvios no efeito de lente gravitacional podem ser usados para determinar a presença e a massa de planetas.

Devido à proximidade do sistema Alfa Centauro ao plano da Via Láctea, o campo estelar distante está densamente povoado, o que permitiu encontrar uma estrela de fundo que está quase perfeitamente alinhada com uma das estrelas do par Alfa Centauro.

Anel de Einstein

Um dos alinhamentos previstos acontecerá entre a estrela maior do par, chamada Alfa Centauro A, e uma estrela distante de fundo - provavelmente uma gigante vermelha - chamada S5.

Em maio de 2028, existe a forte possibilidade de a luz da S5 dar origem a um anel de Einstein em torno de Alfa Centauro A, o que nos dará a oportunidade única de procurar objetos planetários ou de baixa massa no sistema estelar mais próximo de nós.

O evento poderá ser observado pelo instrumento GRAVITY montado no Interferômetro do VLT (VLTI), pelo ALMA e pelo futuro E-ELT (European Extremely Large Telescope), o que dará uma boa oportunidade de determinar a massa de qualquer planeta com um elevado grau de precisão.

Isto é particularmente entusiasmante no caso da recente descoberta do planeta Próxima b, que orbita a terceira estrela desse mesmo sistema estelar, Próxima Centauro, e que assim poderá ser observado em maiores detalhes.

Bibliografia:

Close stellar conjunctions of a Centauri A and B until 2050
P. Kervella, F. Mignard, A. Mérand, F. Thévenin
Astronomy & Astrophysics
Vol.: 594, A107
DOI: 10.1051/0004-6361/201629201




Outras notícias sobre:

Mais Temas