Meio ambiente

Bactérias e nanofiltros produzem água limpa e geram combustível

As bactérias não são comumente associadas a boas notícias. Ultimamente, porém, as coisas parecem estar mudando, graças à nanotecnologia e à manipulação genética. Já existem bactérias capazes de produzir hidrogênio, bactérias que equipam um computador biológico e até um tipo especial desses pequenos organismos capaz de tirar o gosto de barro da água potável.

Biorremediação

É justamente nesta última área, da purificação da água, que cientistas da Universidade de Nottingham, na Inglaterra, apresentaram a mais recente utilização das bactérias em benefício dos seres humanos.

Os organismos unicelulares comem os contaminantes presentes na água, seja no tratamento da água para consumo humano, seja no tratamento de efluentes industriais antes de seu descarte no meio ambiente. Esse processo é chamado de biorremediação.

Filtros de membrana

A biorremediação contudo também gera dejetos que devem ser eliminados da água. Isto é feito por meio de filtros especiais, construídos com a mais recente nanotecnologia. Com seus poros super-finos, medindo poucos nanômetros de espessura, esses filtros são mais comumente conhecidos como membranas.

As membranas, com poros de diversas espessuras, já são utilizadas para a purificação da água e até para sua dessalinização (veja Brasil substitui tecnologia importada para dessalinização de água).

Nano-filtros

Esses nano-filtros, contudo, devem ser retirados constantemente para limpeza, porque seus poros entopem rapidamente e o processo perde eficiência. A utilização da biorremediação permite a limpeza das membranas em sistema de circuito fechado, sem a necessidade de sua retirada.

Combustível como subproduto

Além de serem altamente eficientes no processo de tratamento de água, transformando a água industrial contaminada com óleo e metais em água limpa, as membranas de ultrafiltração e nanofiltração têm um efeito colateral altamente benéfico: os rejeitos coletados têm alto valor calorífico, podendo ser utilizados como combustível.

A nova tecnologia de biorremediação e nano-filtros foi licenciada para a empresa Cardev International.





Outras notícias sobre:

Mais Temas