Meio ambiente

Biobateria: Planta eletrônica viva armazena energia

Biobateria: Planta eletrônica viva armazena energia
Esta rosa é também uma bateria - mais precisamente, um supercapacitor. [Imagem: Thor Balkhed]

Biobateria

No final de 2015, pesquisadores suecos conseguiram um feito surpreendente: eles construíram circuitos eletrônicos totalmente funcionais no interior de plantas vivas.

Agora, o grupo substituiu o hidrogel semicondutor que eles haviam usado para construir os fios e transistores por um material especialmente projetado e otimizado para a bioeletrônica.

O material demonstrou seu potencial ao polimerizar no interior de uma roseira sem qualquer indutor externo. Ele é sugado pela planta, como se fosse água, e então endurece depois de seguir pelos canais naturais do vegetal.

O líquido que fluiu para dentro da rosa criou longos fios condutores, não só na haste da flor, mas em toda a planta, incluindo as pétalas e as folhas.

Biobateria: Planta eletrônica viva armazena energia
Os fios que formam o sistema de armazenamento de energia formam-se nos veios naturais da planta. [Imagem: Eleni Stavrinidou et al. - 10.1073/pnas.1616456114]

Planta-bateria

Devido às características do material polimérico, a rede de fios que se estrutura no interior da planta forma um supercapacitor, um dispositivo de armazenamento de eletricidade.

"Nós conseguimos carregar a rosa repetidamente por centenas de vezes, sem qualquer perda no desempenho do dispositivo. Os níveis de energia armazenada que alcançamos são da mesma ordem de magnitude que as dos supercapacitores. A planta pode, sem qualquer forma de otimização do sistema, alimentar uma bomba de íons, por exemplo, e vários tipos de sensores," explicou a pesquisadora Eleni Stavrinidou, da Universidade de Linkoping.

A pesquisa está em estágio inicial e experimentos adicionais serão necessários para verificar se os supercapacitores poderão conviver pacificamente com as plantas - em caso positivo, a equipe terá criado uma técnica promissora para a colheita de energia, eventualmente lançando as bases para a criação de células de combustível no interior de plantas.

Bibliografia:

In vivo polymerization and manufacturing of wires and supercapacitors in plants
Eleni Stavrinidou, Roger Gabrielsson, K. Peter R. Nilsson, Sandeep Kumar Singh, Juan Felipe Franco-Gonzalez, Anton V. Volkov, Magnus P. Jonsson, Andrea Grimoldi, Mathias Elgland, Igor V. Zozoulenko, Daniel T. Simon, Magnus Berggren
Proceedings of the National Academy of Sciences
Vol.: 114 no. 11 - 2807-281
DOI: 10.1073/pnas.1616456114




Outras notícias sobre:

Mais Temas