Espaço

Bóson de Higgs: LHC anunciará seu resultado mais esperado

Boatos científicos

Nesta terça-feira, o CERN, instituição responsável pelo LHC, vai anunciar os tão esperados resultados sobre a busca do bóson de Higgs.

Com centenas de cientistas em cada um dos experimentos, é virtualmente impossível manter segredo dos resultados.

Nos últimos três dias, boatos inundaram os blogs de física, incluindo aqueles mantidos por cientistas.

E, a medir por esses boatos, parece que o anúncio do CERN pouco fará além de adiar a questão.

Sinais insuficientes

Parece que os resultados dos detectores CMS e Atlas não são capazes nem de comprovar a existência do Bóson de Higgs e nem de descartá-la.

Talvez seja por isso que as duas equipes farão anúncios separados de suas conclusões.

Os rumores indicam que os cientistas encontraram indícios do bóson de Higgs em uma massa de 125 giga elétron-volts, cerca de 133 vezes a massa de um próton - bem no meio da estreita faixa que lhe restava:

O problema é que, continuam os rumores, a certeza estatística desses indícios, encontrados pela equipe do detector CMS, alcançam apenas 3,5 sigmas, quando são necessários 5 sigmas para que os físicos aceitem o evento como uma descoberta.

Por outro lado, parece que o detector Atlas não encontrou sinal nenhum.

Bóson de Higgs?

O bóson de Higgs é o último membro desconhecido do modelo padrão da física de partículas, a teoria que descreve como as partículas e as forças interagem.

Acredita-se que seja essa partícula misteriosa que dê massa a todas as outras partículas, embora o modelo padrão não preveja o quanto o bóson de Higgs pesa.

Ou seja, sem o bóson de Higgs não conseguimos explicar porque a matéria é matéria, já que as partículas identificadas não possuem massa suficiente - é por isso que ela é chamada de Partícula de Deus.

E, como nada se materializa segundo o modelo padrão, o que resta é um desafiante caminho aberto, que os cientistas convencionaram chamar de "nova física" - se os modelos atuais não explicam a realidade como seria de se esperar, será necessário elaborar novas teorias.

Mas, por enquanto, são apenas rumores.

Talvez seja melhor esperar até amanhã para confirmamos se os físicos terão que realmente partir para uma viagem para onde nenhum físico jamais foi antes.





Outras notícias sobre:

Mais Temas