Plantão

Brasil e África do Sul fazem parceria para pesquisa de oceanos

Brasil e África do Sul fazem parceria para pesquisa de oceanos
A corrida pela soberania e pelos bilhões do leito dos oceanos está atraindo a atenção de todos os países.[Imagem: Soil Machine Dynamics/Divulgação]

Cooperação nos oceanos

Um plano científico conjunto, lançado pelo Brasil e pela África do Sul, vai aprofundar a cooperação entre os dois países sobre pesquisa no Atlântico Sul, Tropical e outros oceanos austrais.

O acordo reforça a necessidade de conhecer melhor o papel das porções meridional e tropical do oceano nas mudanças climáticas dos dois países, dos continentes vizinhos e do planeta.

A iniciativa de aprofundar a cooperação bilateral envolveu, nos últimos dois anos, esforços de equipes ligadas ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e ao Departamento Sul-Africano de Ciência e Tecnologia (DST).

Preocupações com o planeta

O plano científico envolverá três áreas-chave: mudanças climáticas, controle de processos de variabilidade de ecossistemas e recursos marinhos vivos e minerais, a exemplo da biodiversidade.

A geografia sul-africana favorece a abrangência dos desafios a serem compartilhados, já que o país se localiza na confluência de três sistemas oceânicos - Atlântico, Índico e Antártico.

O acordo também destaca a relevância do Atlântico para as economias e sociedades de ambas nações, uma vez que a influência marinha no clima reflete-se nas atividades de agropecuária, mineração, pesca e aquicultura, transporte e turismo.

"O desenvolvimento deste plano é altamente simbólico, uma vez que duas nações de importância científica no hemisfério sul reconheceram a necessidade de cooperar em larga escala perante os desafios globais," afirmou a ministra sul-africana Naledi Pandor.





Outras notícias sobre:

Mais Temas