Mecânica

Broca ultrassônica destrói coágulos da trombose

Broca ultrassônica destrói coágulos da trombose
O equipamento médico deverá funcionar como um catéter, destruindo os coágulos que entopem as veias. [Imagem: Jinwook Kim et al. - 10.1038/s41598-017-03492-4]

Broca de som

Usando uma nova técnica para direcionar ondas de ultra-som com precisão, uma equipe norte-americana conseguiu criar uma autêntica "broca ultrassônica".

Em vez de uma ponta metálica rotativa, a broca é formada por ondas acústicas em rápida vibração.

A ferramenta é a primeira técnica de ultra-som que emite feixes diretamente em frente, o que a torna uma ferramenta cirúrgica inédita, capaz de usar ultra-som intravascular de baixa frequência para quebrar coágulos sanguíneos que podem causar trombose.

Sendo mais eficaz e permitindo alvejar diretamente os coágulos, a técnica deverá viabilizar a criação de instrumentos médicos que reduzam significativamente o tempo de tratamento e gerem melhores resultados para os pacientes.

Hoje já são usados tratamentos de ultra-som contra a trombose, mas são feixes "abertos", que atingem os coágulos lateralmente, sem a eficácia desejável. Outras técnicas mais invasivas, como microbrocas de diamante, não conseguem quebrar os coágulos em pedaços pequenos o suficiente para que eles sejam totalmente levadas pela corrente sanguínea.

"Nossa nova ferramenta de ultra-som é voltada para frente, como uma broca, e ainda quebra os coágulos em partículas muito finas," disse Xiaoning Jiang, da Universidade Estadual da Carolina do Norte. "Nossa abordagem melhora a precisão sem depender de altas doses de diluentes do sangue, o que, esperamos, reduza amplamente os riscos."

Broca ultrassônica destrói coágulos da trombose
Além de ser direcional, o feixe de ultra-som pode ser ajustado conforme a necessidade. [Imagem: Jinwook Kim et al. - 10.1038/s41598-017-03492-4]

Dissolução de coágulos

Outra novidade é que ferramenta também incorpora um tubo de injeção que permite injetar microbolhas no local do coágulo em situações mais graves, tornando as ondas de ultra-som mais eficazes em quebrar o coágulo.

"Constatamos que podemos dissolver 90% de um coágulo em 3,5 a 4 horas sem usar nenhum diluente de sangue," disse Jinwook Kim, responsável pela construção da broca ultrassônica. "Isto deve ser comparado com as 10 horas [gastas] pela combinação de ferramentas de ultra-som convencionais e diluentes de sangue".

Os pesquisadores registraram uma patente da broca ultrassônica e agora estão procurando parceiros da indústria para ajudar a transformar o protótipo em um equipamento médico pronto para uso. Até agora, a tecnologia foi testada apenas em vasos sanguíneos sintéticos usando sangue de vaca.

Bibliografia:

Intravascular forward-looking ultrasound transducers for microbubble-mediated sonothrombolysis
Jinwook Kim, Brooks D. Lindsey, Wei-Yi Chang, Xuming Dai, Joseph M. Stavas, Paul A. Dayton, Xiaoning Jiang
Nature Scientific Reports
Vol.: 7, Article number: 3454
DOI: 10.1038/s41598-017-03492-4




Outras notícias sobre:

Mais Temas