Plantão

Carro robótico e sem motorista feito no Brasil será testado nas ruas

Carro robótico sem motorista será testado em São Paulo
O CaRINA 2 está sendo avaliado em um carro elétrico de fabricação nacional.[Imagem: Projeto CaRINA]

Há alguns meses, veículos sem motorista já circulam em campus da USP.

Nesta terça-feira (22/10), em São Carlos, no interior de São Paulo, eles vão finalmente sair para um teste em vias públicas

Os testes do veículo inteligente que dispensa motorista serão feitos por pesquisadores do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Sistemas Embarcados Críticos (INCT-SEC).

Munido com dois computadores, sensor a laser, câmeras e GPS, o veículo do projeto Carro Robótico Inteligente para Navegação Autônoma (CARINA) deve percorrer cerca de 20 quilômetros, mantendo uma distância segura de outros veículos, identificando os semáforos do caminho, respeitando os sinais vermelhos e avançando nos verdes.

Dentro do campus, o veículo que será testado já rodou mais de 150 quilômetros de forma totalmente autônoma.

A Guarda Municipal acompanhará o carro robótico pelo trajeto, mas o trânsito será aberto para que os demais veículos circulem normalmente.

O veículo não deve ultrapassar 40 km/h e haverá um motorista dentro do carro pronto para assumir o controle em caso de problema nos sistemas computacionais.

"O teste nas ruas é a etapa final de validação de todo um trabalho árduo que vem sendo desenvolvido", afirmou o professor Denis Wolf, coordenador do projeto.

No Brasil, o desenvolvimento da tecnologia teve início em 2007. Os pesquisadores do INCT-SEC( Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Sistemas Embarcados Críticos) e do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação da USP, começaram os estudos com um carro elétrico chamado Carina I. Em 2011, os estudos multidisciplinares passaram a ser feitos em um carro convencional, o Carina II - o veículo que será testado na terça-feira.

Veja mais informações também sobre o Carina III na reportagem Veículos sem motorista já circulam em campus da USP.

O projeto do carro autônomo inteligente envolve conhecimentos de visão computacional, inteligência artificial, fusão de sensores, sistemas embarcados, processamento de sinais, entre outros.





Outras notícias sobre:

Mais Temas