Energia

Carros poderão trocar gasolina por ferro em pó

Carros do futuro poderão ser alimentados com pó de ferro
Motor alimentado a pós metálicos e suas possíveis aplicações. [Imagem: Alternative Fuels Laboratory/McGill University]

Combustível sólido

Já pensou em encher o tanque do seu carro com pó de ferro em vez de gasolina, etanol ou diesel?

Esta possibilidade está sendo levada a sério por pesquisadores que afirmam que metais em pó podem ser um combustível muito mais verde e sustentável do que os biocombustíveis, as baterias ou mesmo o hidrogênio.

"Usar pós metálicos como combustíveis recicláveis que armazenam energia primária limpa para uso posterior é uma solução alternativa muito promissora," garante o professor Jeffrey Bergthorson, da Universidade McGill, no Canadá.

Motores de combustão externa

A ideia é substituir os atuais motores de combustão interna dos carros e demais veículos por motores de combustão externa, que usam calor de uma fonte externa para alimentar um motor.

O conceito de combustão externa não é estranho: os motores a vapor, as usinas nucleares e todas as termoelétricas funcionam nesse princípio.

A ideia de queimar pós metálicos também não é assim tão nova, embora para outras aplicações - os fogos de artifício e os foguetes de combustível sólido que levam satélites ao espaço são exemplos.

Mas a ideia da equipe é usar metais em pó como um combustível reciclável para automóveis.

Quando queimam, os pós metálicos reagem com o ar para formar óxidos sólidos estáveis e não-tóxicos, que poderiam ser recolhidos e "recarregados" - em comparação, os motores a combustão interna atuais emitem CO2, que escapa para a atmosfera.

Carros do futuro poderão ser alimentados com pó de ferro
A queima dos metais em pó não parece diferente de um queimador a gás - o metano, à esquerda, usado para comparação. [Imagem: Alternative Fuels Laboratory/McGill University]

Ferro como combustível

A equipe demonstrou que, usando um queimador apropriado, a chama produzida pelos pós metálicos pode ser controlada e estabilizada usando um fluxo contínuo de partículas em suspensão no ar - a queima dos metais em pó não parece diferente de um queimador a gás, por exemplo.

"As densidades de energia e potência dos motores de calor alimentados por metais que estão sendo propostos devem se aproximar dos motores de combustão interna alimentados por combustíveis fósseis atuais, tornando a tecnologia atraente para uma futura sociedade de baixo carbono," escreve a equipe.

Eles recomendam apostar no ferro em pó como combustível porque é um elemento barato, abundante e que já possui toda uma indústria em funcionamento, além de ser facilmente reciclável por tecnologias simples - ainda que não totalmente livres da emissão de dióxido de carbono.

O próximo passo para transformar os resultados de laboratório em tecnologia utilizável será "construir um protótipo de queimador e acoplá-lo a um motor de calor," disse Bergthorson. "O desenvolvimento de processos de reciclagem de metais que não envolvam emissões de CO2 também é crítico."

Bibliografia:

Direct combustion of recyclable metal fuels for zero-carbon heat and power
Jeffrey M. Bergthorson, S. Goroshin, M. J. Soo, P. Julien, J. Palecka, D. L. Frost, D. J. Jarvis
Applied Energy
Vol.: 160, 15 December 2015, Pages 368-382
DOI: 10.1016/j.apenergy.2015.09.037




Outras notícias sobre:

Mais Temas