Informática

Carros sem motoristas não precisarão parar em semáforos e rotatórias

Carros sem motoristas não precisarão parar em semáforos e rotatórias
Já existem várias cidades-laboratório para testar o trânsito com carros sem motorista.[Imagem: Universidade de Michigan]

Trânsito de videogame

Se você espera que andar a bordo de um carro autônomo o livre da tensão do trânsito das grandes cidades, então talvez seja melhor começar a treinar alguma técnica de relaxamento porque algumas situações prometem grandes emoções.

Isto porque esses carros poderão negociar sua passagem por cruzamentos e interseções de forma tão eficiente que não será mais necessário usar semáforos ou paradas preferenciais: os carros sem motorista vão dosar a velocidade e passar zunindo uns pelos outros, sem precisar parar.

Poderá ser tenso, mas isso deverá diminuir significativamente o tempo das viagens e os congestionamentos nas grandes cidades.

É o que garantem Bo Yang e Christopher Monterola, do Instituto A*STAR de Computação de Alto Desempenho, em Cingapura.

Bolha virtual de segurança

De acordo com a simulação computadorizada realizada pela dupla, cada carro atravessará as interseções em sua própria "bolha virtual de espaço seguro", modulando sua velocidade por meio de um controle adaptativo de velocidade de cruzeiro, resultando em um fluxo de tráfego suave em cada direção.

"Na maioria dos casos, a desaceleração preventiva reduziu a velocidade do veículo apenas ligeiramente, resultando na passagem segura de cada veículo através da interseção sem chegar a uma parada completa em qualquer ponto," diz Yang, destacando que o algoritmo funcionou de forma eficaz mesmo em interseções complexas.

O coração do algoritmo é um conceito batizado de "força repulsiva adaptativa". Quanto mais próxima se torna a trajetória de dois carros em uma interseção, mais forte se torna sua repulsão e maior o ajuste de velocidade que ambos precisam fazer para passar um pelo outro em segurança.

"Uma das nossas descobertas mais interessantes é que as regras que regem a repulsão necessária entre os veículos são bastante simples," disse o pesquisador, ressaltando que isso significa que o sistema que não requer muito poder computacional no semáforo ou no próprio veículo.

Adoção paulatina

Outra vantagem é que o sistema pode ser implantado paulatinamente. Como a computação é simples, os resultados mostraram que os carros não precisam ser totalmente autodirigidos para adotar a tecnologia, bastando contar com um sistema de aceleração e frenagem autônomas, algo que já existe em vários carros equipados com controle de cruzeiro inteligente.

Em uma fase de transição, os semáforos ainda seriam necessários para os carros mais antigos guiados por seres humanos. À medida que os carros autônomos se tornarem mais prevalentes, as luzes de sinalização poderiam ser desligadas por mais e mais tempo, até que não sejam mais necessárias.

Bibliografia:

Efficient intersection control for minimally guided vehicles: A self-organised and decentralised approach.
Bo Yang, Christopher Monterola
Transportation Research Part C
Vol.: 72, 283-305
DOI: 10.1016/j.trc.2016.10.004




Outras notícias sobre:

Mais Temas