Nanotecnologia

Descoberta técnica "verde" para produção de nanopartículas de ouro

Redação do Site Inovação Tecnológica - 28/03/2008

Descoberta técnica
[Imagem: Al-Amin Dhirani]

Cientistas descobriram como fabricar nanopartículas de ouro utilizando, além de sais de ouro, unicamente compostos naturais e ambientalmente corretos. É a primeira vez que se descobre um método "verde" para a produção desses componentes altamente promissores para a nanotecnologia e para a biomedicina.

Toxicidade

Apesar da grande promessa dessas partículas microscópicas, principalmente para carregar medicamentos no tratamento do câncer, os cientistas estão cada vez mais preocupados com os potenciais efeitos tóxicos, tanto das próprias nanopartículas sobre o organismo humano e sobre o meio-ambiente, quanto dos compostos sintéticos utilizados em sua fabricação.

As nanopartículas de ouro têm uma vantagem sobre outras nanopartículas, fabricadas de outros materiais: o fato de que o ouro é inerte e tem pouca probabilidade de causar danos ao nosso organismo. Ainda assim, serão necessárias pesquisas para a verificação de sua toxicidade.

Ouro, óleo de soja e água

Com a nova técnica, as nanopartículas de ouro são produzidas a partir de sais de ouro, óleo de soja e água. "Tipicamente, um fabricante utiliza uma grande variedade de compostos químicos sintéticos ou feitos pelo homem para produzir as nanopartículas de ouro," explica Kattesh Katti, da Universidade do Missouri, nos Estados Unidos.

Eliminando os impactos ambientalmente negativos

"Para fabricar os químicos necessários a esta produção, você precisa produzir outros químicos artificiais, criando um impacto ambientalmente negativo ainda maior. Nosso novo processo somente usa o que a natureza nos disponibiliza e os utiliza para produzir uma tecnologia que já comprovou ter impactos de grande alcance na tecnologia e na medicina," conclui o pesquisador.

Nanopartículas de ouro

Nanopartículas de ouro são minúsculas porções de ouro, com dimensões abaixo dos 100 nanômetros. Os pesquisadores acreditam que elas virão a ser utilizadas na detecção do câncer e em seu tratamento, carregando medicamentos diretamente até os tumores e evitando muitos dos efeitos colaterais das quimioterapias.

As nanopartículas de ouro também estão sendo utilizadas na fabricação de componentes eletrônicos de nova geração, no tratamento de doenças genéticas dos olhos e no desenvolvimento de novos catalisadores para automóveis.

Outras notícias sobre:

Mais Temas