Plantão

Descobertos dois novos aglomerados estelares globulares

Descobertos dois novos aglomerados estelares globulares
O aglomerado globular brilhante chamado UKS 1 domina o lado direito da imagem infravermelha, enquanto o recém-descoberto VVV Cl001 domina a metade esquerda.[Imagem: ESO/D.Minniti/VVV Team]

Aglomerados globulares

Dois novos aglomerados globulares juntaram-se ao total dos 158 já conhecidos na Via Láctea.

A descoberta de aglomerados globulares é muito rara, sendo que o último havia sido descoberto em 2010. O aglomerado globular mais conhecido é o Ômega Centauro.

Os dois corpos celestes gigantescos foram encontrados pelo telescópio de rastreio VISTA, do ESO, em uma campanha de varredura que está sendo feito em toda a Via Láctea - chamada VVV (Vista Variáveis na Via Láctea).

Este rastreio descobriu o primeiro aglomerado estelar além do centro da Via Láctea e cuja luz, para chegar até nós, teve que viajar através do gás e da poeira que se encontram no coração da nossa galáxia.

É por isso que ele só pode ser visto corretamente na radiação infravermelha, capaz de atravessar essa poeira.

O aglomerado globular brilhante chamado UKS 1 domina o lado direito da imagem infravermelha, enquanto o recém-descoberto VVV Cl001 domina a metade esquerda.

Aglomerados galácticos

Além de aglomerados globulares, o VISTA também está encontrando muitos aglomerados abertos, ou galácticos, que geralmente contêm estrelas mais jovens e em menor quantidade do que os aglomerados globulares, sendo também muito mais comuns.

Outro aglomerado recentemente anunciado, VVV CL003, parece ser um aglomerado aberto que se encontra na direção do centro da Via Láctea, mas muito mais longe, a cerca de 15.000 anos-luz além do centro galáxia - este é o primeiro aglomerado deste tipo a ser descoberto "do lado de lá" da Via Láctea.





Outras notícias sobre:

Mais Temas