Anúncios





Informática

Eco-computador demonstra tecnologia ambientalmente amigável

Redação do Site Inovação Tecnológica - 03/08/2012

Eco-computador demonstra tecnologia ambientalmente amigável
Apesar da aparência de gosto duvidoso, o eco-computador mostra que, se a indústria quiser, é possível fabricar equipamentos mais fáceis de atualizar.[Imagem: MicroPro/Fraunhofer]

Selo ecológico

Está pronto o primeiro computador pessoal a obter o selo "EU Ecolabel", a exigente certificação ambiental criada pela União Europeia.

Para isso, não foi suficiente colocar o computador dentro de uma moldura de madeira de reflorestamento - de resto uma opção de gosto duvidoso.

O maior problema é que os computadores, sinais por excelência da tecnologia e da modernidade, estão longe de serem produtos ambientalmente amigáveis.

Além de se tornarem obsoletos rápido demais, eles contêm inúmeras substâncias tóxicas, de antichamas a metais pesados, e são feitos com peças difíceis de reciclar.

Mais do que isso, seu processo de fabricação é intensivo em energia e água, deixando um rastro de carbono difícil de apagar - a fabricação de cada computador consome 1,8 tonelada de materiais.

Mas é possível melhorar, conforme demonstraram os engenheiros da empresa irlandesa MicroPro, trabalhando em conjunto com cientistas do Instituto Fraunhofer, da Alemanha.

O trabalho resultou na redução de 70% na emissão de CO2 na fabricação do computador.

"Esse computador sensível ao toque tem um consumo de energia muito baixo ao longo de todo o ciclo de vida do aparelho - começando na produção, ao longo da vida útil, até sua reciclagem," garante o Dr. Alexander Schlosser, que coordenou os trabalhos de "esverdeamento" do computador.

Computador atualizável

O PC-Touch, batizado de IamEco ("eu sou ecológico"), deixa uma pegada de carbono de 360 quilogramas de CO2-equivalente.

Segundo o fabricante, 98% do computador pode ser reciclado, sendo que 20% imediatamente, sem nenhum trabalho adicional.

Em termos da tecnologia interna, pouco pôde ser feito, como a eliminação dos exaustores elétricos (os chamados coolers), substituídos por um sistema de arrefecimento passivo a água - o que ajudou a diminuir o ruído. Uma tela de LED ajudou a diminuir o consumo de energia.

No processo de fabricação, foram reduzidos ao mínimo os materiais quimicamente agressivos, sobretudo os antichamas halogenados, substituídos por químicos menos danosos ao meio ambiente.

O computador também foi projetado para facilitar sua desmontagem, o que ajuda tanto na atualização de componentes pelo próprio usuário - como memórias e disco rígido - quanto na desmontagem final para reciclagem.

Segundo os engenheiros, o design também permite facilmente a troca de peças essenciais, como placa-mãe e processador, reduzindo o custo de atualização do hardware, permitindo que a máquina seja mantida sempre atualizada.

Outras notícias sobre:

Mais Temas