Mecânica

Encher o tanque de hidrogênio pode ser complicado

Encher o tanque de hidrogênio pode ser complicado
Já pensou pagar por 50 litros e receber qualquer coisa entre 40 e 60 litros? [Imagem: Suplee/NIST]

Bombas de hidrogênio

Os carros a hidrogênio vêm andando mais devagar do que se esperava, mas aos poucos eles começam a justificar a preocupação com os postos de abastecimento de hidrogênio.

Antes disso, porém, há preocupações mais mundanas, como bombas de combustível capazes de lhe dizer exatamente quanto combustível entrou no tanque do seu carro super moderno.

O fato é que as bombas para outros gases, como o gás natural, não estão funcionando para o hidrogênio.

Duas engenheiras do Instituto Nacional de Padronização e Tecnologia (NIST), dos Estados Unidos, resolveram se debruçar sobre o problema.

"É muito mais difícil medir o gás hidrogênio entregue entre 5.000 e 10.000 psi do que é medir um produto que é líquido sob temperatura e pressão atmosféricas," conta Juana Williams.

"Enquanto um quilograma de hidrogênio tem aproximadamente o mesmo teor energético de um galão de gasolina [3,785 litros], a margem de erro permitida é ligeiramente menor do que para a gasolina," completa a engenheira.

Mercado de hidrogênio

As dificuldades são tantas que vários especialistas têm proposto alterações nas normas preliminares para esse mercado, pedindo tolerâncias de 10 a 20% do hidrogênio dispensado pela bomba.

Mas já pensou pagar por 50 litros e receber qualquer coisa entre 40 e 60 litros?

Ora, se é para a economia do hidrogênio realmente começar a decolar, os consumidores querem ter uma garantia de que receberão o combustível pelo qual pagaram; e ninguém investirá em um posto de hidrogênio se ficar dando combustível sem receber o pagamento por ele.

"Nós demonstramos que um medidor master em nosso laboratório é capaz de liberar hélio de uma bomba simulada de hidrogênio com erros de 1 por cento ou menos," conta Jodie Pope. "Assim, queremos acreditar que seja possível medir o hidrogênio com precisão suficiente para termos um mercado justo".

Os resultados obtidos pelas duas engenheiras são ótimos, embora ainda em condições de laboratório, mostrando que há um longo caminho a percorrer para a montagem de uma infraestrutura para a tão sonhada frota de veículos a hidrogênio.

No lado dos tanques também há problemas. Há poucos dias, engenheiros da Agência Espacial Alemã apresentaram seu primeiro protótipo de tanque de hidrogênio veicular, mas que ainda não é capaz de guardar hidrogênio suficiente para alimentar um carro.





Outras notícias sobre:

Mais Temas