Espaço

Astrônomos flagram erupção recorde de raios gama

Astrônomos captam erupção recorde de raios gama
O fenômeno ocorreu às 04h47 da madrugada do dia 27 de Abril, gerando uma energia de pelo menos 94 bilhões de elétron-volts, mais de 35 bilhões de vezes a energia da luz visível. [Imagem: NASA/DOE/Fermi LAT Collaboration]

Energia e brilho recordes

Astrônomos de todo o mundo ficariam extasiados com a maior explosão de energia já detectada até hoje.

O fenômeno, classificado como uma erupção de raios gama (GRB 130427A), produziu a radiação de mais alta energia já detectada.

"Nós esperamos muito tempo por uma explosão de raios gama tão chocante, tão brilhante, de encher os olhos," disse Julie McEnery, cientista-chefe do telescópio espacial Fermi, da NASA, que há poucos dias quase foi destruído em uma colisão com um lixo espacial.

"A erupção de raios gama durou tanto que um número recorde de telescópios no solo foi capaz de capturá-la, enquanto as observações com os telescópios espaciais ainda continuam", disse McEnery.

O fenômeno ocorreu às 04h47 da madrugada do dia 27 de Abril, gerando uma energia de pelo menos 94 bilhões de elétron-volts, mais de 35 bilhões de vezes a energia da luz visível.

A erupção de raios gama não apenas foi três vezes mais forte do que o recorde anterior, como também durou horas, permitindo sua observação detalhada por vários telescópios.

Com observações na faixa dos raios gama, infravermelho, radiofrequências e luz visível, o fenômeno deverá gerar uma série de artigos científicos, que serão publicados nos próximos meses.

Erupções de raios gama

As erupções de raios gama são as explosões mais brilhantes do Universo.

Os astrônomos acreditam que a maioria delas ocorre quando estrelas muito grandes ficam sem combustível nuclear e colapsam sob seu próprio peso.

Conforme o núcleo colapsa em um buraco negro, jatos de material são arremessados para o espaço quase à velocidade da luz.

Ao viajar pelo espaço, o material interage com o gás arremessado previamente pela estrela, emitindo um brilho intenso, que decai com o tempo.

Se a erupção de raios gama ocorrer perto de nós o suficiente, os astrônomos costumam encontrar uma supernova no local uma semana ou menos após a explosão.

Como esta não foi tão perto, espera-se que a supernova seja encontrada até meados de Maio.





Outras notícias sobre:

Mais Temas