Espaço

Telescópio Kepler descobre primeiro exoplaneta rochoso

Telescópio Kepler descobre primeiro exoplaneta rochoso
Concepção artística do Kepler 10b, o primeiro exoplaneta rochoso descoberto. [Imagem: NASA]

Exoplaneta rochoso

Em 2009, o Telescópio Espacial Kepler começou sua jornada em busca de outras Terras.

Agora parece que ele encontrou a primeira.

Os astrônomos da NASA confirmaram a descoberta do primeiro planeta rochoso, chamado Kepler-10b - o segundo a ser descoberto orbitando a estrela Kepler-10.

Medindo 1,4 vez o tamanho da Terra, é o menor planeta já descoberto fora do sistema solar.

No entanto, como orbita sua estrela uma vez a cada 0,84 dia, o exoplaneta Kepler-10b está mais de 20 vezes mais próximo da sua estrela do que Mercúrio está do nosso Sol, não estando, portanto, na zona habitável.

A Kepler-10 foi a primeira estrela pequena identificada como potencialmente abrigando um planeta em trânsito, o que a colocou no topo da lista de observações terrestres destinadas a confirmar a descoberta, o que foi feito com o Observatório Keck, no Havaí.

Os dados mostram um planeta rochoso com uma massa 4,6 vezes a da Terra e com uma densidade média de 8,8 gramas por centímetro cúbico - similar à de um haltere de ferro. Para comparação, a Terra tem uma densidade de 5,5 gramas por centímetro cúbico.

Trânsito planetário

A descoberta desse exoplaneta é baseada em mais de oito meses de dados, coletados pelo observatório de maio de 2009 e início de janeiro de 2010.

"Todas as melhores capacidades do Kepler convergiram para produzir a primeira evidência sólida de um planeta rochoso que orbita uma estrela que não o nosso Sol," afirmou Natalie Batalha, da equipe científica do telescópio.

A descoberta deste exoplaneta foi baseada em mais de oito meses de dados recolhidos pelo observatório entre maio de 2009 a início de janeiro de 2010.

A técnica de trânsito detecta os exoplanetas pela pequena diminuição no brilho de uma estrela que ocorre quando o planeta passa à frente dela.

O tamanho do planeta pode ser derivada dessas depressões periódicas no brilho, e a distância entre o planeta e a estrela é calculada medindo o tempo entre sucessivas quedas no brilho.

O Kepler é a primeira missão da NASA capaz de encontrar planetas do tamanho da Terra ou perto da zona habitável, a região em um sistema planetário onde a água líquida pode existir na superfície do planeta.

Os cientistas acreditam também que o telescópio Kepler poderá encontrar luas habitáveis.





Outras notícias sobre:

Mais Temas