Plantão

Foguete brasileiro a etanol é lançado com sucesso

Foguete brasileiro a etanol é lançado com sucesso
O voo do foguete VS-30 V13 durou 3’34" e o veículo caiu no mar, dentro da área prevista. [Imagem: CLA]

Foguete a álcool

O primeiro foguete brasileiro com propulsão líquida foi lançado com sucesso no Centro de Lançamento de Alcântara, no Maranhão.

O VS-30 V13 é o primeiro foguete nacional com motor a propelente líquido - um motor que utiliza etanol e oxigênio líquido.

O sistema foi desenvolvido pela empresa Orbital Engenharia em parceria com o Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE).

O objetivo é a utilização do combustível líquido no lançamento de satélites, que suporta massas maiores e maior altitude. Até então, os lançamentos no Brasil eram feitos apenas com propulsores sólidos.

Anteriormente previsto para sexta-feira passada, o lançamento teve que ser adiado por problemas no carregamento do oxigênio líquido no foguete, o que levou à opção pelo lançamento noturno, quando as temperaturas mais amenas facilitaram a operação.

O lançamento foi realizado na noite de ontem, e o voo do foguete durou três minutos e 34 segundos, tempo em que alcançou a área de segurança prevista para a queda.

Foguete brasileiro a etanol é lançado com sucesso
O motor a propelente líquido utiliza etanol e oxigênio. [Imagem: Orbital Engenharia]

Coleta de dados

Durante o trajeto foram feitas coletas de dados para estudos de um GPS de aplicação espacial desenvolvido pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e de um dispositivo de segurança para veículos espaciais, concebido no IAE.

A operação serviu também para o treinamento das equipes na operação e lançamento de motores a propelente líquido, visando à aplicação no desenvolvimento de futuros veículos suborbitais e lançadores de satélites.

O bom desempenho do motor possibilitará a retomada de lançamento dos foguetes brasileiros, por parte da Agência Espacial Alemã, a partir da Europa. Os alemães participaram da operação com trabalho de coleta de dados em voo, por meio de uma estação móvel de telemetria.





Outras notícias sobre:

Mais Temas