Espaço

Edwin Hubble Georges Lemaitre descobriu a expansão do Universo

<strike>Edwin Hubble</strike> Georges Lemaitre descobriu a expansão do Universo
George Lemaitre descobriu a expansão do Universo e criou a Teoria do Big Bang, entre outras contribuições à ciência. [Imagem: NASA/ESA/A. Feild(STScI)]

Segundo famoso

Um artigo publicado na edição desta semana da revista Nature vem corrigir duas injustiças históricas na área da cosmologia.

O verdadeiro descobridor da expansão do Universo foi o cosmólogo belga Georges Lemaitre, que publicou seus cálculos no ano de 1927, dando finalmente uma solução dinâmica para as equações de Einstein.

A segunda injustiça a ser corrigida é que Edwin Hubble, a quem vem sendo atribuída incorretamente a autoria da descoberta, não usou sua influência para ganhar a primazia sobre o feito.

As revelações foram feitas graças ao trabalho de detetive do astrofísico Mario Livio, que trabalha justamente no instituto que coordena as pesquisas do Telescópio Espacial Hubble - o telescópio mais famoso do mundo, cujo nome homenageia justamente o agora demovido Edwin Hubble.

Lemaitre descobre a expansão do Universo

Georges Lemaitre publicou suas conclusões sobre a expansão do Universo em 1927, baseando-se em dados sobre o desvio para o vermelho de galáxias distantes.

Seu grande erro parece ter sido publicar seus resultados em francês, em um jornal científico belga pouco conhecido, chamado Annales de la Société Scientifique de Bruxelles.

O norte-americano Edwin Hubble só publicou seus resultados, em inglês, dois anos mais tarde, em 1929, chegando às mesmas conclusões de Lemaitre.

Hubble nunca ganhou um Nobel por isto, embora o Nobel de Física de 2011 tenha homenageado a descoberta de que esta expansão está se acelerando.

Mas seu nome passou a constar dos livros de história, do nome da chamada Constante de Hubble, que mostra a taxa de expansão do Universo, e do telescópio mais famoso do mundo.

Lemaitre, por sua vez, é praticamente desconhecido.

Trechos deletados

O mundo provavelmente ainda não saberia da descoberta de Lemaitre se não fosse o fato de que o seu trabalho foi traduzido para o inglês, e publicado na renomada Monthly Notices of the Royal Astronomical Society.

Esta tradução foi publicada em 1931, quando as coisas estavam bem recentes, e Hubble ainda não havia entrado para a história de forma definitiva. Ou seja, daria tempo para corrigir a injustiça.

Mas entra então em cena o segundo episódio desta história intrigante: a tradução para o inglês do estudo de Lemaitre simplesmente deletou as partes sobre a descoberta da expansão do Universo.

Teoria da conspiração? O fato é que muitos dedos resolveram apontar para o próprio Hubble, que teria usado de sua influência para eclipsar a descoberta de seu rival e ficar com a fama.

Mas quem teria sido o verdadeiro responsável? A própria revista teria cortado os parágrafos comprometedores para Hubble? Ou seria mesmo o próprio Hubble que teria usado sua influência para eliminar o concorrente?

O trabalho de Mario Livio vem corrigir também esta injustiça.

Ele revisou uma série de cartas na Royal Astronomical Society, incluindo uma de Lemaitre, que mostram que o cosmólogo belga sabia do corte e concordou com ele.

<strike>Edwin Hubble</strike> Georges Lemaitre descobriu a expansão do Universo
Partindo de sua descoberta da expansão do Universo, Lemaitre inverteu o movimento e idealizou sua "hipótese do átomo primordial", que passou a ser conhecida como Teoria do Big Bang. [Imagem: Wikimedia]

Crédito a Lemaitre

O fato de ter concordado em não publicar os parágrafos cruciais, contudo, não tira sua primazia da descoberta da expansão do Universo.

Porque ele concordou com isto, mesmo depois de Hubble ter publicado conclusões semelhantes mais tarde, ninguém sabe.

A revista Nature levanta algumas conjecturas:

"Talvez Lemaitre estivesse simplesmente lisonjeado demais por ser convidado a traduzir o seu artigo e, consciente da importância de Hubble entre os falantes em inglês, e com medo das repercussões, ou talvez desejoso de ingressar na Royal Astronomical Society - talvez ele próprio tenha se autocensurado."

A revista conclui que o caso contra Hubble, com as acusações de tentativa de anular o concorrente, devem ser arquivadas.

Mas igualmente devem ser levantados os verdadeiros créditos para Lemaitre.

"O nome do belga é um candidato valioso para o nome de uma futura missão espacial," conclui a revista.

Lemaitre lança a Teoria do Big Bang

O fato é que esta não é a única injustiça contra Lemaitre.

Afora o fato de ser reconhecidamente muito modesto e avesso à fama, talvez o "grande erro" de Georges Lemaitre seja bem outro.

Sempre houve um enorme preconceito contra ele na comunidade científica porque, embora fosse físico, astrônomo e professor universitário, ele tinha também outra ocupação - a maioria dos textos fala sobre o físico Hubble e o padre Lemaitre.

O fato é que o padre-cientista foi um dos gênios de uma geração que começou com Maxwell e incluiu Einstein, Heisenberg, Planck, Bohr, Schrodinger e Godel.

E a expansão do Universo não foi sua única contribuição para a ciência.

Partindo de sua descoberta da expansão do Universo, ele inverteu o movimento e idealizou sua "hipótese do átomo primordial", mais tarde refinada por George Gamow.

Esta teoria é hoje bem conhecida do público, mas com o nome de "Teoria do Big Bang" - este foi um termo sarcástico criado por Fred Hoyle, um físico defensor do universo estacionário, mas foi o nome que pegou.

Os créditos adequados para Lemaitre provavelmente serão dados apenas quando uma outra geração de gênios conseguir superar todas as teorias atuais, as dele inclusive, e ninguém mais der peso à autoria de teorias ultrapassadas.

Bibliografia:

Lost in translation: Mystery of the missing text solved
Mario Livio
Nature
09 November 2011
Vol.: 479, Pages: 171-173
DOI: 10.1038/479171a




Outras notícias sobre:

Mais Temas