Plantão

Inova Energia vai incentivar inovação no setor elétrico

Redação do Site Inovação Tecnológica - 08/04/2013

Inova Energia vai incentivar inovação no setor elétrico
Entre as tecnologias que o governo pretende fomentar estão as redes elétricas inteligentes, energia solar, energia eólica, veículos híbridos e eficiência energética veicular. [Imagem: Divulgação]

Eletrificando inovações

O Governo Federal anunciou a criação do Plano de Apoio à Inovação Tecnológica no Setor Elétrico - Inova Energia.

O plano tem como objetivo o fomento e a seleção de planos de negócios que contemplem atividades de pesquisa, desenvolvimento, engenharia e absorção tecnológica, produção e comercialização de produtos, e processos e serviços inovadores.

O programa será conduzido pela FINEP (Agência Brasileira da Inovação), BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) e ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica).

"Este é um programa no âmbito do Plano Inova Empresa, e que promove a integração entre instrumentos e diferentes instituições", afirmou Glauco Arbix, da FINEP.

Segundo ele, a atuação conjunta dos três órgãos propiciará maior coordenação das ações de Governo no fomento à inovação e uma melhor integração de instrumentos de apoio a pesquisa, desenvolvimento e inovação disponíveis para o setor de energia, uma das áreas fundamentais para o desenvolvimento do País.

O orçamento será de R$ 3 bilhões, dos quais R$ 1,2 bilhão da FINEP, R$ 1,2 bilhão do BNDES e R$ 600 milhões da ANEEL.

"As empresas selecionadas terão a oportunidade de ter acesso a crédito em condições diferenciadas, subvenção econômica e financiamento não reembolsável a pesquisas realizadas em ICTs, dentre vários outros instrumentos", destacou o Ministro Marco Antonio Raupp.

Entre as tecnologias que se pretende fomentar estão as redes elétricas inteligentes, energia solar, energia eólica, veículos híbridos e eficiência energética veicular.

Inova Energia

Os planos de negócios apresentados deverão ser relativos às cadeias produtivas de três linhas temáticas:

  1. Redes Elétricas Inteligentes (smart grids) e transmissão em ultra-alta tensão (UAT);
  2. Geração de energia através de fontes alternativas;
  3. Veículos híbridos e eficiência energética veicular

O público-alvo do programa são grandes e médios fabricantes de equipamentos. Mas, segundo Arbix, empresas de menor porte poderão participar, desde que estejam associadas a grupos maiores.

As parcerias deverão contar com uma empresa-líder, que necessariamente deverá ser uma empresa independente ou pertencente a grupo econômico que possua receita operacional bruta igual ou superior a R$ 16 milhões ou patrimônio líquido igual ou superior a R$ 4 milhões no último exercício.

Outras notícias sobre:

Mais Temas