Plantão

Viagem sem volta a Marte já tem mais de 100 mil inscritos

Viagem sem volta a Marte já tem mais de 100 mil inscritos
A ideia de uma viagem só de ida para Marte tem sido sugerida por vários pesquisadores nos últimos anos, com o argumento de que isso reduziria os custos a uma fração do projeto inicial e marcaria o início da colonização humana permanente de Marte.[Imagem: Mars One]

Mais de 100 mil pessoas se inscreveram para uma viagem sem volta à Marte, dentro de um projeto que pretende colonizar o planeta a partir de 2023.

As inscrições online, que ficarão abertas até o dia 31 de agosto, fazem parte do Mars One, iniciativa liderada pelo cientista holandês Bas Lansdorp.

Lansdorp, que confirmou o número parcial de inscritos - 100.000 candidatos -, disse que a quantidade de interessados tende a crescer ainda mais nas próximas semanas.

"Existe um grande número de pessoas que ainda está trabalhando nos próprios perfis, decidindo se pagam ou não pela inscrição ou continuam preparando os vídeos de apresentação, preenchendo os formulários e seus currículos", explicou Bas em entrevista à rede de TV CNN.

Arrecadação

Os candidatos que decidem se inscrever pagam uma taxa que, de acordo com os organizadores do Mars One, ajudará a financiar o custo do projeto, orçado em US$ 6 bilhões (ou quase R$ 14 bilhões).

O valor da inscrição, que só pode ser feita por quem tem 18 anos ou mais, varia de acordo com o país. Nos EUA a taxa é de US$ 38 (ou cerca de R$ 86), sendo que no México o valor é menor - US$ 15 (ou aproximadamente R$ 34).

O site oficial do Mars One iniciou no começo do mês a exibição de um documentário - o One Way Astronaut (Astronauta sem volta) - que explica o projeto em detalhes para aqueles que se dispuserem a morar em Marte. No entanto, para assistir ao filme, o internauta também precisa pagar - US$ 2,95 (R$ 6,79) para visualização online ou US$ 4,95 (R$ 11,32) para download.

Todos os valores são justificados como doações para financiar os quase R$ 14 bilhões descritos como necessários para construir as estações para habitação em Marte, além de financiar o custo da própria viagem, que de acordo com o site da missão, levará sete meses e será "o próximo grande passo da humanidade".

Até agora, o site do projeto confirma ter recebido inscrições de mais de 120 países, incluindo o Brasil.

"O Mars One é uma missão representando toda a humanidade e seu verdadeiro espírito será justificado apenas se pessoas de todo o mundo estiverem representadas. Eu me orgulho de ver exatamente isso acontecendo", disse Lansdorp em artigo publicado no site do Mars One.

Seleção dos colonos de Marte

Os futuros astronautas da missão serão escolhidos em 4 etapas.

Na primeira, a seleção é feita com base no currículo, carta de intenção e vídeo enviado pelo candidato. Na segunda fase, os candidatos devem apresentar atestado médico e físico e se encontrarão com comitês regionais da missão para entrevistas.

Na terceira etapa, o processo passa para o nível nacional, de onde sairá um candidato por país selecionado. Essa etapa será transmitida pela TV e internet em cada país participante e o público desses países decidirá o próprio representante dentre um grupo de 20 a 40 candidatos por nação.

Na etapa final, os candidatos restantes, que precisam se comunicar bem em inglês, participarão de um evento transmitido pela TV em todos os países participantes para selecionar apenas 24 astronautas.





Outras notícias sobre:

Mais Temas