Informática

Inteligência artificial cria truques de mágica com baralho

Inteligência artificial cria truques de mágica com baralho
Para dar uma sensação de maior modernismo, o mágico pode usar um aplicativo desenvolvido para celular. [Imagem: Williams/McOwan]

Princípios psicológicos e matemáticos

Um programa de inteligência artificial aprendeu como criar truques de mágica com o baralho - truques que então podem ser reproduzidos por um mágico para impressionar sua plateia.

O programa recebeu informações sobre como lidar com as cartas de baralho para criar os truques e uma interpretação de como a mente humana é ludibriada por esses truques.

Com essas informações, o sistema cria variantes completamente novas de truques de adivinhação que se mostraram efetivas com experimentos com o público em uma loja de mágica de Londres.

Os truques de mágica criados pelo programa são do tipo que usa técnicas matemáticas, em vez de habilidades manuais ou outras teatralidades, e envolve descobrir uma carta selecionada por um membro da plateia.

"A inteligência computacional pode processar quantidades de informação muito maiores e checar todos os resultados possíveis de uma forma que é quase impossível para uma pessoa fazer por conta própria. Assim, embora um membro da plateia já possa ter visto uma variação do truque antes, a inteligência artificial pode usar princípios psicológicos e matemáticos para criar muitas versões diferentes e manter o público impressionado," disse Howard Williams, da Universidade Queens Mary de Londres, um dos criadores do programa.

Mágica de computador

Criar truques de adivinhar cartas em um baralho envolve vários fatores simultâneos, tais como o tamanho do baralho, o número de cartas envolvidas, o número de naipes que aparecem e desaparecem e a forma como o quebra-cabeça pode ser arranjado.

O trabalho do programa envolve montar um quebra-cabeças para mostrar uma série de naipes ou um determinado número de cartas e, após embaralhar as cartas, fazer essa série ou a carta selecionada reaparecer usando um princípio geométrico, e eventualmente seguindo palpites - inócuos - dados pela plateia.

Algo tão complexo é ideal para um algoritmo processar e tomar decisões sobre quais fatores são mais importantes. Usando a inteligência artificial, os truques são montados de forma a identificar uma carta específica usando a menor quantidade possível de informação.

Para dar uma sensação de maior modernismo, o mágico pode usar um aplicativo desenvolvido para celular, que evita que ele tenha que se lembrar da ordem das cartas.

O aplicativo, chamado Phoney, está disponível na Google Play Store.

Bibliografia:

Magic in the machine: a computational magician's assistant
Howard Williams, Peter W. McOwan
Frontiers in Psychology
Vol.: 5:1283
DOI: 10.3389/fpsyg.2014.01283




Outras notícias sobre:

Mais Temas