Espaço

LHC detecta novo bóson, mas não garante ser de Higgs

LHC detecta novo bóson, mas não garante ser de Higgs
Este é um dos grandes detectores do LHC...[Imagem: CERN]

Certezas da física

Conforme previsto, cientistas do LHC encontraram algo, um pico muito forte nos dados, que aponta para a existência de uma nova partícula, um novo bóson.

Mas esta nova partícula é o Bóson de Higgs?

Não é possível afirmar com certeza.

A "certeza da Física" é medida em sigmas: é necessário superar 5 para que uma observação seja considerada uma descoberta segura, que não possa ser atribuída ao acaso.

As equipes dos dois maiores detectores do LHC - Atlas e CMS - chegaram muito perto disso.

A equipe do CMS detectou um novo bóson com massa entre 124,7 e 125,9 GeV com 4,9 sigmas de confiabilidade (99,99990%).

A equipe do Atlas detectou uma nova partícula com massa de 126,5 GeV com uma probabilidade de 5 sigmas (99,99994%).

Profecia falha

À parte a diferença de energia (e massa) entre os dois resultados, os cientistas não podem ainda afirmar que esse bóson seja o tão procurado Bóson de Higgs.

O que os resultados afirmam é: há um bóson nessa região, mas ainda não é possível dizer se é a partícula de Deus.

Ou seja, a promessa de que hoje já saberíamos se o Bóson de Higgs existe ou não existe, não se cumpriu - continuamos no "pode ser que ele exista".

"É difícil não ficar entusiasmado com esses resultados. Nós falamos no ano passado que, em 2012 nós iríamos ou encontrar uma nova partícula tipo Higgs ou excluir a existência do Higgs do Modelo Padrão," justificou-se Sergio Bertolucci, diretor do CERN.

"Com todos os cuidados necessários, a mim parece que estamos ante uma bifurcação: a observação dessa nova partícula indica o caminho para o futuro, em direção a um entendimento mais detalhado do que nós estamos vendo nos dados," remiu-se ele.

É bom lembrar que, ao contrário do Tevatron, que anunciou seus dados definitivos na segunda-feira, o LHC continua em operação, e terá ainda muitos outros dados para verificar, não se descartando nem mesmo alterações nos experimentos e nos detectores, que possam permitir tirar novas conclusões.

Além disso, a favor de Bertolucci, está o fato de 2012 ainda não acabou.

LHC detecta novo bóson, mas não garante ser de Higgs
... e isto é o que os físicos veem acontecendo lá dentro. [Imagem: CERN]

Explicação incompleta

"Os resultados apresentados hoje estão rotulados como preliminares. Eles são baseados em dados coletados em 2011 e 2012, com os dados de 2012 ainda sob análise. A publicação das análises mostradas hoje deverá acontecer por volta do final de Julho. Um quadro mais completo das observações de hoje vão emergir mais tarde ao longo deste ano, depois que o LHC fornecer mais dados para os experimentos," disse a nota oficial do CERN.

Com os experimentos na faixa dos 5 sigmas, o próximo passo será determinar a natureza exata da nova partícula e sua importância para a nossa compreensão do Universo.

É necessário lembrar que, caso o Bóson de Higgs seja encontrado e confirmado, isso validará o Modelo Padrão da Física, uma teoria que explica apenas 4% da matéria que parece existir.

E uma explicação que se sabe incompleta, uma vez que não há coerência entre a relatividade - uma teoria excepcional para explicar aquilo que é muito grande - e a mecânica quântica - excepcional para aquilo que é muito pequeno.

Quando um não é mais promissor

Foi um "talvez" com cara de "sim" para toda uma geração de físicos que trabalhou a vida toda com o Modelo Padrão.

Isso ficou bem claro durante o evento de apresentação dos resultados, transmitido ao vivo pela internet, quando os cientistas da plateia - o anúncio foi feito em uma das principais conferências de física do mundo - aplaudiam de pé cada anúncio, contrapondo-se a um certo constrangimento dos apresentadores - um constrangimento que chegou claramente à irritação de alguns.

Mas os resultados não conseguiram eliminar um nostálgico desejo de um "não", que poderia abrir o caminho para novas teorias, em busca de explicações mais amplas, que possam eventualmente nos levar ao entendimento dos 96% do Universo que permanecem um mistério.

Isso ainda poderá ser possível. Dada a forma como os físicos estão procurando a partícula de Deus, há uma grande chance de que esse bóson agora encontrado - é o bóson mais pesado já detectado - seja alguma nova partícula exótica, não prevista pela teoria.

O tempo e os novos resultados dirão. O que agora parece certo é que, ao contrário das previsões de Bertolucci, o mundo do Modelo Padrão da Física também não acabará em 2012.





Outras notícias sobre:

Mais Temas