Robótica

Mexa-se e gere eletricidade para seus aparelhos

Mexa-se e gere eletricidade para seus aparelhos
Dispositivo de demonstração: a ideia é incorporar a técnica em um sapato. [Imagem: KIT/Andreas Keller]

Colheita de energia

Este dispositivo nasceu como uma prótese, mas está rapidamente sendo reajustado para se tornar parte de um exoesqueleto, projetado para gerar eletricidade conforme a pessoa anda.

O objetivo é eliminar a necessidade de baterias para alimentar celulares, tocadores de MP3 e outros equipamentos portáteis, incluindo equipamento médicos, como bombas de insulina e marcapassos.

"Se você pretende coletar a energia produzida pelos movimentos do corpo, o desafio está na exigência de que essa geração de energia não deve exigir nenhuma entrada adicional de força pelo usuário," disse Christian Pylatiuk, do Instituto Karlsruhe de Tecnologia, na Alemanha.

Geradores pessoais

A equipe desenvolveu dois sistemas que atendem a essa exigência, um para ser usado no pé e outro no pulso, como um relógio.

No modelo para o pé, duas pequenas almofadas cheias de óleo são instaladas sob o calcanhar e sob a planta do pé. O impacto no chão e o deslocamento fazem com que o óleo seja bombeado de um lado para o outro através de uma mangueira. Esse movimento pela mangueira movimenta um pistão que, por sua vez, aciona o gerador elétrico.

"O mecanismo também poderá ser instalado em um sapato esportivo para operar um treinador de velocidade ou um sistema de diagnóstico de desempenho," disse Pylatiuk.

No modelo para o pulso, o movimento aleatório do braço é convertido em movimento contínuo da mesma forma que a corda de um relógio automático, com a energia sendo armazenada em uma mola que, por sua vez, aciona o gerador.

A eletricidade gerada pelos sistemas ainda é baixa, uma média de 2,2 miliwatts, o que seria insuficiente para recarregar um celular, por exemplo.

"Nós estamos atualmente trabalhando em uma versão de maior potência para o consumidor," disse Pylatiuk, acrescentando que essa versão mais potente deverá estar pronta até o final do ano.





Outras notícias sobre:

Mais Temas