Nanotecnologia

Nanomotor molecular é mais rápido do que instrumentos conseguem medir

Redação do Site Inovação Tecnológica - 23/07/2008

Nanomotor molecular é mais rápido do que instrumentos conseguem medir
[Imagem: Nishimura et al.]

Viagem Fantástica, um clássico da ficção científica, colocou os nanorrobôs no imaginário popular décadas antes que se ouvisse pela primeira vez o termo nanotecnologia.

Embora sem qualquer pretensão de replicar coisas que só podem existir no mundo da imaginação, esta mesma nanotecnologia aos poucos vai construindo as peças básicas que um dia poderão viabilizar a construção das primeiras máquinas nanoscópicas.

Motor molecular

Uma peça básica em qualquer máquina é o motor, ainda que seja o motor mais simples que se possa conceber - um componente móvel girando ao redor de um eixo. O desafio é tão grande que verificar se o motor está funcionando é quase tão difícil quanto construí-lo.

Foi justamente isso o que conseguiram fazer os cientistas da equipe do Dr. Akira Harada, da Universidade de Osaka, no Japão. Depois de construírem o nanomotor, eles desenvolveram uma técnica de microscopia que permite verificar com certeza se o motor molecular está mesmo funcionando ou não.

Rotaxano

A base do nanomotor é uma molécula chamada rotaxano, que tem o formato de um halteres. Os pesquisadores fixaram uma das extremidades do rotaxano em uma placa de vidro e fixaram uma molécula fluorescente à sua outra extremidade para que o seu movimento pudesse ser medido com precisão.

A técnica permitiu duas descobertas importantes. A primeira é que o nanomotor de rotaxano não funciona no seco, o que deve dirigir as pesquisas para sua utilização para o campo dos biochips, nos quais quantidades minúsculas de líquido devem fluir ao longo de canais por onde muitas vezes somente passam algumas moléculas de cada vez.

Motor de alta rotação

A segunda descoberta é que o nanomotor molecular é muito rápido, dando uma volta completa em um tempo menor do que o necessário para se capturar uma imagem.

O microscópio consegue tirar uma foto a cada 300 milissegundos, mas o nanomotor gira 360º em um tempo menor do que esse, o que impede que os cientistas determinem com exatidão o número de giros que ele dá por segundo.

Conceito de nanomotores

Já existem vários conceitos de nanomotores, cada um voltado para aplicações diferentes. Esses conceitos incluem nanoturbinas, nanomotores térmicos e rotores moleculares. rotores moleculares. Já foi realizada até mesmo uma corrida de nanomotores.

Bibliografia:

Single-Molecule Imaging of Rotaxanes Immobilized on Glass Substrates: Observation of Rotary Movement
Dai Nishimura, Yoshinori Takashima, Hiroyuki Aoki, Toshiaki Takahashi, Hiroyasu Yamaguchi, Shinzaburo Ito, Akira Harada
Angewandte Chemie International Edition
July 2008
Vol.: 47, 1-5
DOI: 10.1002/anie.200801431
Outras notícias sobre:

Mais Temas