Espaço

NASA anuncia indícios de água em Marte

NASA anuncia indícios de água em Marte
Linhas recorrentes em encostas de Marte podem ser criadas por sais hidratados, embora a água que entra na composição desses sais ainda não tenha sido detectada. Esta imagem foi colorida artificialmente para mostrar melhor os detalhes. [Imagem: NASA/JPL/University of Arizona]

Água em Marte

"Marte não é o planeta seco que pensávamos. Em certas circunstâncias, existe água líquida em Marte."

A frase é de Jim Green, diretor de ciência planetária da NASA, em uma conferência nesta segunda-feira feita para anunciar "a solução de um mistério de Marte".

Na entrevista coletiva, cientistas da agência espacial afirmaram que manchas escuras observadas em vários pontos inclinados do solo de Marte podem estar ligadas à existência de água corrente durante o verão no planeta.

"Essas manchas se formam no fim da primavera, aumentam no verão e somem no outono. Por 40 anos, não pudemos explicar por que elas existiam", afirmou Green. "Marte sofreu uma enorme mudança climática e perdeu sua água. Mas há muito mais umidade no ar do que jamais havíamos imaginado," acrescentou ele, sem apresentar dados sobre essa umidade.

Sais hidratados

Segundo o anúncio, dados da sonda orbital MRO (Mars Reconnaissance Orbiter) mostram que as linhas escuras, que aparecem nos declives marcianos, estão associadas a depósitos de sal, que podem alterar os pontos de congelamento e evaporação da água, fazendo com que ela fique líquida por tempo suficiente para se mover. Sem isso, a água congelaria nas baixas temperaturas do planeta.

Ou seja, as sondas não detectaram água propriamente dita, mas sinais no relevo que podem ser explicados pela formação de sais hidratados - sais que contêm moléculas de água em sua formulação.

"Nossas descobertas apoiam fortemente a hipótese de que as linhas recorrentes em declives se formam como resultado de atividade contemporânea de água em Marte," afirma o estudo que embasa o anúncio, publicado na revista Nature Geoscience, que esclarece ainda que "a origem da água que forma as atuais linhas em declives ainda não foi compreendida".

"Os sais hidratados mais consistentes com as características de absorção espectral que detectamos são perclorato de magnésio, clorato de magnésio e perclorato de sódio," escrevem Lujendra Ojha e seus colegas no estudo.

NASA anuncia indícios de água em Marte
As linhas na encosta aumentam e diminuem ao longo das estações marcianas. [Imagem: NASA/JPL/University of Arizona]

Sal aguado

As imagens divulgadas durante o evento mostram penhascos e paredões em vales e crateras, marcados por linhas que podem se estender por centenas de metros durante o verão marciano. Em alguns pontos, as linhas se combinam, formando padrões intrincados.

Os cientistas ainda não sabem de onde poderia vir a água que entra na formação dos sais, mas o estudo levanta possibilidades, ainda não comprovadas, como a de que ela venha de aquíferos salgados, se condense a partir da fina atmosfera marciana, ou mesmo de uma combinação de ambos os fatores, em diferentes partes do planeta.

O pesquisador Alfred McEwen, membro da equipe de pesquisadores do MRO e professor de geologia planetária na Universidade do Arizona, afirma que ainda não foi encontrada "água parada" no planeta, mas, sim, camadas finas de solo molhado. "Essa água é mais salgada do que a dos oceanos da Terra", afirmou.

Exageros da NASA

São incontáveis as vezes em que a NASA fez anúncios sobre algum tipo de "descoberta de água em Marte".

A descoberta de sais hidratados é muito interessante, mas ainda está longe de significar a constatação de um cristal de gelo ou uma gota de água no planeta, como poderiam levar a crer as discussões feitas durante a entrevista coletiva, versando sobre a importância que teria a descoberta de água em Marte, sobretudo para o uso de astronautas no futuro - uma descoberta que ainda não foi feita, infelizmente.

Por exemplo, o estudo científico publicado na Nature Geoscience tem o título "Evidência espectral de sais hidratados em linhas de encostas recorrentes em Marte", em tradução literal. Mas o anúncio publicado no site da agência espacial é intitulado "NASA confirma evidência de que água líquida flui [no planeta] Marte atual". Exageros como esse fizeram com que a "descoberta de água em Marte" virasse uma das piadas mais comuns entre os cientistas.

O mesmo aconteceu com as "descobertas" de água na Lua, anunciadas com grande esforço de mídia, incluindo conclusões de que a Lua poderia ter água disseminada em todo o seu interior. Contudo, estudos posteriores que mostraram que os minerais descobertos não se formam na presença de água não mereceram a mesma atenção.

De qualquer forma, a existência de percloratos em Marte é bastante interessante porque esses minerais entram na composição de alguns combustíveis para foguete, podendo suprir combustíveis para futuras naves que retornem à Terra - eventualmente para buscar água.

Bibliografia:

Spectral evidence for hydrated salts in recurring slope lineae on Mars
Lujendra Ojha, Mary Beth Wilhelm, Scott L. Murchie, Alfred S. McEwen, James J. Wray, Jennifer Hanley, Marion Massé, Matt Chojnacki
Nature Geoscience
Vol.: Published online
DOI: 10.1038/ngeo2546




Outras notícias sobre:

Mais Temas