Plantão

NASA perde contato com a vela solar NanoSail-D

NASA perde contato com a vela solar NanoSail-D
O objetivo da missão era usar o empuxo gerado pela colisão dos fótons do Sol contra a vela solar para fazer com que o NanoSail-D reentrasse na atmosfera.[Imagem: NASA]

A NASA anunciou que pode ter perdido o nanossatélite NanoSail-D, que faria o primeiro teste da agência espacial norte-americana com uma vela solar.

Depois de comemorar, na segunda-feira, o uso de uma plataforma espacial para lançar satélites menores, a NASA afirmou agora que, com os dados disponíveis, não é possível saber se o NanoSail-D falhou após o lançamento ou se ele sequer foi mesmo lançado.

Ejetou ou não ejetou?

"Neste momento, não está claro se o NanoSail-D foi ejetado do FastSat, conforme anunciado na segunda-feira, 6 dez. No momento da ejeção, os dados de telemetria mostraram sinais positivos da ejeção, conforme se pode ver com a confirmação de vários dos eventos previstos para a sequência de ejeção em órbita," diz o anúncio.

Os dados do FastSat, que um satélite que funciona como plataforma de lançamento para satélites menores, também indicam que o lançamento foi bem-sucedido.

Contudo, como nenhuma comunicação posterior foi registrada com o minúsculo satélite que leva a vela solar, os técnicos da missão acreditam que ele não teria saído de sua "garagem".

A NASA contou com a cooperação de centrais de rastreamento ao redor de todo o globo, em busca de contato com a sonda, sem sucesso.

Possíveis falhas

Bill Nye, da Sociedade Planetária, falou à revista Science sobre o evento, levantando três possibilidades de problemas. Para ele, o mais provável é que as baterias do nanossatélite foram mal projetadas, sendo pequenas demais para sobreviver no frio do espaço.

A segunda hipótese levantada pelo especialista é a que a NASA está sustentando, de que o nanossatélite não teria sido ejetado. Outra hipótese menos provável teria sido uma falha na abertura da vela espacial.

A Sociedade Planetária, uma entidade privada, foi a primeira entidade a fazer uma tentativa de colocar uma vela solar em órbita, em 2005, mas a tentativa também falhou. No momento a instituição está construindo uma versão mais aprimorada, chamada Lightsail-1.





Outras notícias sobre:

Mais Temas