Espaço

NASA enviará sonda espacial para coletar amostra de asteroide

NASA enviará sonda espacial para coletar amostra de asteroide
A sonda OSIRIS-REx usará um braço robótico para colher amostras do asteroide, em busca de mais informações sobre a formação do nosso Sistema Solar e sobre o surgimento da vida.[Imagem: NASA/Goddard/University of Arizona]

Amostra de asteroide

A NASA vai enviar uma sonda espacial robotizada para um asteroide em 2016.

A sonda usará um braço robótico para colher amostras do asteroide, em busca de mais informações sobre a formação do nosso Sistema Solar e sobre o surgimento da vida.

O alvo da missão é o chamado 1999 RQ36, um asteroide com aproximadamente 580 metros de diâmetro.

Pouco alterado ao longo do tempo, os cientistas acreditam que ele represente um retrato da infância do nosso Sistema Solar.

Robôs e astronautas

A missão é chamada OSIRIS-REx, um acrônimo para Origins-Spectral Interpretation-Resource Identification-Security-Regolith Explorer - veja o significado de tudo isto no final da reportagem.

A sonda deverá custar aproximadamente US$ 800 milhões, o que não inclui o foguete de lançamento.

"Este é um passo crítico para o cumprimento dos objetivos traçados pelo presidente Barack Obama de estender nosso alcance para além da órbita baixa da Terra e explorar o espaço profundo", disse o administrador da NASA, Charlie Bolden. "São missões robóticas como essas que irão abrir o caminho para futuras missões espaciais tripuladas para um asteroide e outros destinos no espaço profundo."

A NASA selecionou a OSIRIS-Rex depois de analisar três outras missões científicas, que incluíam também uma missão de captura de amostras no lado escuro da Lua e uma missão para a superfície de Vênus.

NASA enviará sonda espacial para coletar amostra de asteroide
Depois de coletar a amostra do asteroide, o braço robótico colocará o material dentro da cápsula que retornará à Terra. [Imagem: NASA]

Pedaço de asteroide

Depois de viajar quatro anos, a OSIRIS-Rex deverá chegar ao asteroide RQ36, em 2020.

Quando estiver a uma distância de cinco quilômetros do asteroide, a sonda começará um mapeamento de toda a sua superfície, um processo que levará seis meses.

Somente de posse desse mapeamento é que a equipe de cientistas da missão irá escolher o local onde o braço robótico da sonda coletará uma amostra.

A sonda então se moverá lentamente, a uma velocidade de 0,1 metro por segundo, até se aproximar do local escolhido, estenderá o braço robótico e coletará cerca de 60 gramas de material, que será enviado de volta, devendo chegar à Terra em 2023.

A cápsula de retorno será semelhante à utilizada pela sonda Stardust, que trouxe à Terra partículas do cometa Wild 2, em 2006.

Apesar da pequena quantidade de material, ele será suficiente para que os cientistas efetuem análises que não poderiam ser feitas por nenhum instrumento a bordo de uma espaçonave.

NASA enviará sonda espacial para coletar amostra de asteroide
Renderização do asteroide 1999 RQ36, uma cápsula do tempo da época da formação do Sistema Solar. [Imagem: NASA]

Por que um asteroide?

Os asteroides são resquícios formados a partir da nuvem de gás e poeira - a nebulosa solar - que colapsou para formar o nosso Sol e os planetas, cerca de 4,5 bilhões de anos atrás.

Dessa forma, os cientistas acreditam que eles contenham o material original da nebulosa solar, que pode dar informações sobre as condições do nascimento do nosso Sistema Solar.

O asteroide também é provavelmente rico em carbono, um elemento-chave nas moléculas orgânicas necessárias para a vida.

As moléculas orgânicas têm sido encontradas em amostras de meteoritos e cometas, indicando que alguns dos ingredientes da vida podem ter sido criados no espaço. Os cientistas querem saber se elas também estão presentes no RQ36.

"Este asteroide é uma cápsula do tempo, da época do nascimento do nosso Sistema Solar," disse Jim Green, diretor da Divisão de Ciência Planetária da NASA. "O conhecimento da missão também irá nos ajudar a desenvolver métodos para acompanhar melhor as órbitas dos asteroides".

Efeito Yarkovsky

A sonda OSIRIS-REx irá também medir com precisão pela primeira vez o "Efeito Yarkovsky".

O efeito é uma pequena força de repulsão exercida pelo Sol sobre os asteroides, conforme eles absorvem a luz solar e re-emitem essa energia como calor.

O pequeno empurrão vai se somando ao longo do tempo, mas é irregular e difícil de calcular, devido à forma dos asteroides, à composição de sua superfície e à sua oscilação e rotação.

Para que os cientistas possam prever a rota de um asteroide que se aproxime da Terra, eles precisam entender como o Efeito Yarkovskyvai influencia sua órbita.

A OSIRIS-Rex vai ajudar a refinar a órbita do RQ36 para averiguar a sua trajetória e planejar estratégias futuras para tentar evitar possíveis impactos de objetos celestes contra a Terra.

NASA enviará sonda espacial para coletar amostra de asteroide
Esquema da sonda OSIRIS-REx. [Imagem: NASA]

O que significa Osiris-Rex

O nome OSIRIS-Rex é um complexo acrônimo que explicita o que a missão pretende fazer.

"O" representa o tema científico, origens, como origem do Sistema Solar e origem da vida.

"SI" significa interpretação espectral (Spectral Information), o que por sua vez significa tirar fotos do RQ36 em vários comprimentos de onda para estudar a sua composição.

"RI" significa resource identification, ou identificação de recursos, que consistirá em examinar o asteroide em busca de recursos úteis, tais como água e metais, interessantes para uma futura mineração espacial.

"S" representa segurança, referindo-se à previsão do movimento detalhado dos asteroides que se aproximam da Terra.

REX significa Regolito EXplorer. Regolito é uma camada de rocha e poeira, formada pelo impacto de outros meteoritos, que cobre a superfície de muitos asteroides e luas do nosso Sistema Solar.





Outras notícias sobre:

Mais Temas