Informática

Óculos de realidade aumentada deixam professores mais espertos

Óculos de realidade aumentada deixam professores mais inteligentes
Olhando para o símbolo de um aluno, mostrado acima da sua cabeça, o professor sabe exatamente o que o aluno deseja. [Imagem: UC3M]

Óculos inteligentes

Seu professor talvez não fique com ar de mais inteligente com esses novos óculos, mas ele certamente saberá mais sobre o que se passa na sala.

Ainda sem um banho de design que o torne esteticamente aceitável, o sistema criado por engenheiros da Universidade Carlos III de Madri, na Espanha, mostrou que é capaz de ajudar sobretudo professores que dão aulas para um grande número de alunos.

O sistema foi batizado de ALFS (Augmented Lecture Feedback System), um sistema de realidade ampliada destinado a dar feedback ao professor.

Os óculos de realidade aumentada permitem que o professor veja símbolos acima de cada aluno.

Os símbolos indicam o "estado" do aluno durante a atividade.

"Esses símbolos são ativados pelos próprios alunos através de seus celulares, e são usados para informar ao professor que eles não entenderam a explicação, ou que entenderam, que estão pedindo ao professor para ir mais devagar, ou para dizer se sabem ou não a resposta para a pergunta que o professor acaba de fazer à classe," explica Telmo Zarraonandia, um dos criadores dos óculos.

Dessa forma, simplesmente olhando para o símbolo de um aluno, mostrado acima da sua cabeça, o professor sabe exatamente o que o aluno deseja.

Além disso, na parte superior dos óculos, o sistema mostra um diagrama com a soma das respostas dadas pelos alunos, o que pode ser particularmente útil em salas com grande número de alunos.

Como a ideia é particularmente boa, e com um mercado enorme, é melhor que os pesquisadores espanhóis melhorem logo o visual dos seus óculos, antes que outros "glasses" com maior apelo estético incorporem a ideia.

Bibliografia:

An augmented lecture feedback system to support learner and teacher communication
Telmo Zarraonandia, Ignacio Aedo, Paloma Díaz, Álvaro Montero
British Journal of Educational Technology
Vol.: 44. Number: 4
DOI: 10.1111/bjet.12047




Outras notícias sobre:

Mais Temas