Robótica

Peixes de verdade fazem amizade com peixe-robô

Peixes de verdade fazem amizade com peixe-robô
Mesmo sendo 5 vezes maior do que os peixes-zebra (veja a escala), e bem mais feio, o peixe-robô conseguiu atrair a atenção dos animais. [Imagem: Polverino et al./Bioinspiration & Biomimetics]

Robô-líder

Talvez os pequenos peixes-zebra achem sua réplica robotizada um gigantesco mostrengo.

Mas isso não impediu que eles se juntassem ao robô, pelo menos quando se sentiam sozinhos.

Os pesquisadores ficaram entusiasmados por pelo menos dois motivos.

O primeiro é que os robôs estão sendo cada vez mais utilizados para monitorar o meio ambiente, sobretudo a vida aquática. E é importante saber como a presença dos robôs afeta o comportamento dos animais.

Em segundo lugar, os cientistas têm planos para que seus robôs interajam com a vida selvagem.

O exemplo mais recente desse tipo de pesquisa foi uma interação inusitada entre uma cobra cascavel e um robô-esquilo.

Mas os planos são mais ambiciosos. Um dos objetivos é que os robôs consigam agir como líderes, controlando o comportamento de cardumes ou outros grupos de animais.

Eventualmente isto poderia ser utilizado para controlar espécies invasoras ou desviar os animais de áreas contaminadas por acidentes.

Melhor um amigo esquisito que sozinho

Neste novo trabalho, realizado por cientistas da Universidade de Nova Iorque (EUA) e do Instituto Superior de Sanitá (Itália), os pequenos peixes-zebra gostaram das listras e do abanar de cauda do peixe-robô.

Foram realizados 16 experimentos, combinando somente peixes de verdade, isolados e em grupos, e peixes de verdade e o peixe-robô, também variando a quantidade de indivíduos vivos.

Embora, no geral, os peixes-zebra tenham preferido seus iguais ao robô, eles preferem o robô do que ficar sozinhos.

O ruído do motor do robô diminui o interesse dos peixes, mas o movimento de sua cauda reforça sua atratividade, superando o problema do barulho.

O Dr. Maurizio Porfiri, idealizador do experimento, afirmou que esses primeiros resultados são encorajadores e poderão ajudar no projeto de robôs que possam ter um comportamento ativo em busca de se tornar o líder, efetivamente guiando o comportamento dos animais.

"Já estamos fazendo novos estudos em nosso laboratório, investigando as interações entre peixes e o peixe-robô quando eles podem nadar juntos em ambientes controlados e em condições ecologicamente complexas," disse ele.

Bibliografia:

Zebrafish response to robotic fish: preference experiments on isolated individuals and small shoals
G Polverino, N Abaid, V Kopman, S Macrì, M Porfiri
Bioinspiration & Biomimetics
Vol.: 7 036019
DOI: 10.1088/1748-3182/7/3/036019




Outras notícias sobre:

Mais Temas