Plantão

Pesquisa quer identificar entraves à inovação no Brasil

Pesquisa quer identificar entraves à inovação no Brasil
Levantamento será feito com pesquisadores de 40 instituições de ensino do país.[Imagem: CNPEM]

Do laboratório para o consumidor

Pesquisadores de 40 instituições federais serão convidados a responder um questionário sobre a transformação das pesquisas desenvolvidas na academia em produtos e serviços.

O objetivo é mostrar a percepção do pesquisador brasileiro sobre os entraves à inovação e à parceria entre as universidades e as empresas.

"Foram entregues cerca de 400 questionários que serão distribuídos a diversos pesquisadores em universidades e instituições de pesquisa federais do país. A partir do dia 12 de dezembro todas essas respostas irão voltar para o Confies e vamos poder fazer um levantamento da percepção do pesquisador brasileiro", afirmou Fernando Peregrino, vice-presidente do Confies, conselho que congrega as instituições de ensino superior e pesquisa do país.

De acordo com o conselho, os indicadores internacionais colocam o Brasil numa condição ruim na inovação e na relação entre a pesquisa e a sua transformação em bens e serviços.

Peregrino ressaltou que é preciso acelerar o processo de inovação a partir das pesquisas realizadas nas universidades e instituições de pesquisa, "dado que tais entidades são responsáveis por mais de 90% da produção científica e tecnológica" no Brasil.

Desburocratização

O levantamento é uma parceria do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Confies, Sebrae e Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes).

"Para o MCTIC, é fundamental contribuir para a desburocratização da pesquisa científica. É um desafio agilizar, tornar mais rápido esse processo e viabilizar a pesquisa. Os pontos mais relevantes da burocracia devem ser atacados pelo ministério e pelo governo. Temos que pensar soluções para destravar os procedimentos de pesquisa. Esse levantamento vai fazer uma análise importante para orientar políticas e programas relacionados à pesquisa pública no país", afirmou Sávio Raader, do MCTIC.





Outras notícias sobre:

Mais Temas