Plantão

Pilotos e controladores se comunicarão por mensagens de texto

CPDLC

Depois de testes bem-sucedidos experiência no controle dos voos transatlânticos, o uso de comandos de texto para as comunicações piloto-controlador, ou conceito Comunicação entre Pilotos e Controladores de Tráfego Aéreo por Enlace de Dados (CPDLC), deverá estender-se, em breve, aos voos sobre o continente brasileiro.

Em julho, o Instituto de Controle do Espaço Aéreo (ICEA) sediou a primeira reunião do Grupo de Trabalho Continental, que é responsável pelo planejamento e testes operacionais para implementação do conceito sobre a região.

O CPDLC é a ferramenta utilizada para a comunicação de dados entre piloto e controlador. Por meio de sua interface, pilotos passam a fazer requisições e informes, por exemplo, através de comandos de texto, correspondentes a fraseologia convencional, que ficam já dispostos em uma tela na forma de palavras-chave. O mesmo ocorre com as orientações, liberações e informações emitidas pelo controlador na tela da interface do CPDLC à sua frente.

Além dos comandos pré-convencionados, o equipamento também viabiliza a inscrição de texto livre, em caso de necessidade de uma comunicação não conforme com os padrões definidos.

Vantagens

A comunicação piloto-torre por mensagens de textos alivia a saturação dos canais de comunicação por voz e diminui consideravelmente os problemas advindos da má qualidade de áudio, de barreiras linguísticas e de problemas de propagação de sinal.

Desde 2009, o CPDLC já trouxera inúmeros benefícios às operações do Centro de Controle de Área Oceânico do CINDACTA III, em Recife, que atua no espaço aéreo de responsabilidade brasileira sobre o Oceano Atlântico: aumento da capacidade e clareza nas comunicações entre controladores de tráfego aéreo e pilotos; redução do congestionamento do canal de voz; registro de histórico de comunicação; impressão das comunicações e principalmente redução de equívocos na comunicação.

O conceito CPDLC é tendência mundial e, no Brasil, é parte do programa SIRIUS do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA). Para dar suporte aos ensaios e treinamentos decorrentes da implantação do CPDLC Continental, o ICEA desenvolveu um simulador em tempo real integrado ao Simulador de Baixo Custo (SRBC), denominado Módulo do Sistema de Comunicação do SRBC (MSCS), que já se encontra em operação no Centro de Controle de Área Oceânico.

Os primeiros órgãos de controle de tráfego aéreo beneficiados serão o Centro de Controle de Área de Recife (ACC-RE), também no CINDACTA III, e o Centro de Controle de Área Amazônico (ACC-AZ), no CINDACTA IV, em Manaus,





Outras notícias sobre:

Mais Temas