Eletrônica

Câmera digital 1.000 vezes melhor com sensor de grafeno

Sensor de grafeno faz câmera digital 1.000 vezes melhor
O minúsculo sensor é inteiramente baseado em grafeno, uma folha bidimensional de carbono. [Imagem: Zhang et al./NComm]

A iluminação está se tornando uma questão secundária no campo da fotografia.

Cientistas criaram um novo sensor para câmeras digitais que é mais de mil de vezes mais sensível do que os sensores CCD e CMOS usados atualmente e ainda captura uma larga faixa do espectro eletromagnético.

O resultado é que câmeras digitais equipadas com esses sensores poderão ser muito mais rápidas e tirar fotos em ambientes quase escuros.

Além disso, o novo sensor, feito de grafeno, captura um largo espectro da luz, do visível ao infravermelho médio.

Isto significa que ele é adequado para todos os tipos de câmeras, incluindo câmeras infravermelhas, de visão noturna, câmeras de alta velocidade, de imageamento por satélite etc.

Segundo os pesquisadores da Universidade Tecnológica Nanyang, em Cingapura, o sensor de grafeno é 1.000 vezes mais sensível do que os sensores CCD e usa 10 vezes menos energia, funcionando com uma tensão muito menor.

A grande sacada de Yongzhe Zhang foi usar o grafeno puro para criar nanoestruturas que aprisionam os elétrons gerados pelo impacto dos fótons de luz por um tempo muito longo, gerando um sinal elétrico muito mais forte em cada pixel.

Sendo mais fortes, esses sinais elétricos, que são processados e reunidos para formar as imagens, geram imagens mais claras e mais nítidas.

Segundo a equipe, o próximo passo é trabalhar junto com um parceiro da indústria para escalonar o protótipo para a produção industrial.

Bibliografia:

Broadband high photoresponse from pure monolayer graphene photodetector
Yongzhe Zhang, Tao Liu, Bo Meng, Xiaohui Li, Guozhen Liang, Xiaonan Hu, Qi Jie Wang
Nature Communications
Vol.: 4, 1811
DOI: 10.1038/ncomms2830




Outras notícias sobre:

Mais Temas