Plantão

"Sinal Estranho" da estrela Ross 128 é provavelmente interferência

O círculo bege mostra o ponto de observação tendo como referência o radiotelescópio de Arecibo. Os demais são satélites geoestacionários, que podem ter causado o sinal.[Imagem: Enriquez et al./SETI Berkeley]

Pode ser

Os astrônomos que detectaram estranhos sinais possivelmente emitidos pela estrela Ross 128 chegaram a uma conclusão preliminar sobre os dados, embora ainda não consigam demonstrar inteiramente sua hipótese.

Para Abel Mendez e seus colegas - a equipe agora recebeu o apoio de especialistas de várias entidades - o sinal que eles batizaram de "Estranho" (Weird) provavelmente é resultado de interferência eletromagnética gerada por satélites geoestacionários.

Os satélites geoestacionários são satélites de comunicação que ficam a 36.000 km da superfície da Terra, o que lhes permite permanecer sempre sobre o mesmo ponto em relação à superfície - a essa distância, a velocidade do satélite compensa exatamente a velocidade de rotação da Terra.

"A melhor explicação é que os sinais são transmissões de um ou mais satélites geoestacionários. Isto explica porque os sinais estão dentro da frequência dos satélites e somente aparecem e persistem para a [estrela] Ross 128; esta estrela está próxima ao equador celestial, onde estão localizados muitos satélites geoestacionários.

"Este fato, contudo, não explica ainda as fortes características de dispersão dos sinais (linhas diagonais na figura); entretanto, é possível que múltiplas reflexões causem essas distorções, mas nós precisaremos de mais tempo para explorar esta e outras possibilidades," escreveu Mendez no blog do Laboratório de Habitabilidade Planetária, da Universidade de Porto Rico.


Esta é a plotagem do "Sinal Estranho", conforme batizado pelos astrônomos. [Imagem: PHL/UPR Arecibo]

Quem quer ajudar?

No artigo científico que anuncia esta conclusão preliminar, a equipe coloca os dados à disposição para que outros pesquisadores, ou mesmo o público, possam ajudar na análise e sugestões de explicações.

"Leitores que desejarem analisar independentemente os dados do Green Bank Telescope (em formato banco de filtros) usados nesta análise, juntamente com plotagens dos espectros ao longo de toda a largura de banda do telescópio, podem acessar os arquivos em http://blpd0.ssl.berkeley.edu/ross128/."

Bibliografia:

Breakthrough Listen Follow-up of the Reported Transient Signal Observed at the Arecibo Telescope in the Direction of Ross 128
J. Emilio Enriquez, Andrew Siemion, Ryan Dana, Steve Croft, Abel Melendez, Andrew Xu, David DeBoer, Vishal Gajjar, Greg Hellbourg, Howard Isaacson, Matt Lebofsky, David H. E. MacMahon, Danny C. Price, Dan Werthimer, Jorge Zuluaga6
http://seti.berkeley.edu/ross128.pdf




Outras notícias sobre:

Mais Temas