Energia

Supercondutor bate recorde mundial de corrente elétrica

Supercondutor bate recorde mundial de corrente elétrica
O protótipo do cabo supercondutor superfino tem cerca de 1,5 metro de comprimento. [Imagem: National Institutes of Natural Sciences]

Fitas de ítrio

Engenheiros do Instituto Nacional de Ciência da Fusão (NIFS), no Japão, obtiveram uma corrente elétrica de de 100 mil ampères, o que é, de longe, a mais alta já registrada até hoje.

Eles idealizaram uma nova técnica para montar fitas de materiais supercondutores de alta temperatura, feitas à base de ítrio.

A equipe está trabalhando no desenvolvimento de uma bobina supercondutora para ser usada em reatores de fusão nuclear.

O recorde foi batido com um cabo magnético perfeitamente condutor que impressiona pela pequena dimensão.

O cabo supercondutor foi construído com 54 fitas à base de ítrio, cada fita medindo 10 milímetros (mm) de largura e 0,2 mm de espessura.

O protótipo, mantido sob uma temperatura de 20 Kelvin (-253º C) conduziu uma corrente elétrica superior a 100 mil ampères.

A densidade total de corrente superou os 40 A/mm2, um valor que habilita o cabo supercondutor para utilização nos ímãs dos futuros reatores de fusão.

Antes disso, porém, dizem os pesquisadores, o feito deverá ajudar a melhorar instrumentos médicos, que já usam ímãs supercondutores, e componentes para usinas geradoras de energia elétrica.

Bibliografia:

Feasibility of HTS magnet option for fusion reactors
N. Yanagi, S. Ito, Y. Terazaki, K. Natsume, H. Tamura, S. Hamaguchi, T. Mito, J. Morikawa, Y. Ogawa, M. Iwakuma, H. Hashizume, A. Sagara
Plasma and Fusion Research
Vol.: 9 - p. 1405013

Progress of the design of HTS magnet option and R&D activities for the helical fusion reactor
N. Yanagi, Y. Terazaki, S. Ito, K. Kawai, Y. Seino, T. Ohinata, Y. Tanno, K. Natsume, S. Hamaguchi, H. Noguchi, H. Tamura, T. Mito, H. Hashizume, A. Sagara
IEEE Transactions on Applied Superconductivity
Vol.: 24, No.3 p. 4202805




Outras notícias sobre:

Mais Temas