Materiais Avançados

Tecido sintético expulsa calor do seu corpo

Tecido sintético expulsa seu calor para manter a temperatura
O tecido sintético nanoestruturado é originalmente branco, mas fica com essa coloração com o tratamento para melhor expulsar a umidade do corpo. [Imagem: Yi Cui Group/Stanford]

Não esquenta

Os seres humanos têm trajado roupas para se manterem aquecidos desde que se tem notícia. Mas roupas que resfriam o corpo durante os dias quentes de verão ainda estão por serem inventadas.

Um primeiro passo nesse sentido surgiu agora pelas mãos de Po-Chun Hsu, da Universidade de Stanford, nos EUA. O tecido não resfria, mas pode evitar que você esquente muito.

Hsu fez pequenas adaptações em um material já existente, tornando-o capaz de, ao mesmo tempo, refletir a luz e deixar passar a umidade e o calor irradiado pelo corpo humano.

A equipe está entusiasmada com a aplicação prática de seu nanotecido sintético porque deixar cada pessoa mais fria individualmente pode sair mais barato do que resfriar casas, prédios e carros.

Tecidos térmicos

Po-Chun Hsu decidiu explorar o possível uso de um polietileno nanoporoso, conhecido como nanoPE, porque a dimensão dos seus poros - 50 a 1000 nanômetros de diâmetro - é comparável ao comprimento de onda da luz visível, fazendo com que o material reflita e disperse a luz incidente. Em comparação com o algodão, por exemplo, o nanoPE tem 99% de opacidade à luz visível, contra 20% da fibra vegetal.

Além disso, poros dessas dimensões são muito menores do que o comprimento de onda da luz infravermelha, o que significa que o nanoPE é altamente transparente a essa radiação, deixando vazar todo o calor do corpo. Na comparação com o algodão, que deixa passar apenas 1,5% dos infravermelhos, o nanoPE deixa passar 96%.

"De 40 a 60% do calor do nosso corpo é dissipada na forma de radiação infravermelha quando estamos sentados em um escritório," disse Shanhui Fan, coautor do trabalho. "Mas, até agora, houve pouca ou nenhuma pesquisa no projeto de características de radiação térmica para os têxteis."

Tecido sintético expulsa seu calor para manter a temperatura
As nanofibras do material deixam passar a radiação infravermelha e as gotículas de suor. [Imagem: Yi Cui Group/Stanford]

Roupa refrescante

O nanomaterial tem outra vantagem em relação a outros tecidos, sejam naturais ou sintéticos: sua porosidade deixa passar a umidade da pele com grande eficiência. A equipe ainda recobriu suas fibras com um químico que repele água, aumentando ainda mais o efeito, já que o tecido não fica úmido.

O resultado é que uma roupa de nanoPE aquece a temperatura da pele em apenas 0,8º C, em comparação com 3,5º C para o algodão e 2,9º C para outros tecidos de polietileno disponíveis comercialmente, geralmente usados por atletas.

Ou seja, o tecido sintético tem um efeito muito similar a simplesmente tirar a roupa. Assim, uma roupa com o novo tecido sintético não irá refrescar você, mas evitará que você fique mais quente em um dia de verão - desde que você esteja na sombra, já que, deixando passar os infravermelhos, a roupa irá lhe aquecer rapidamente ao Sol.

Mas os pesquisadores estão entusiasmados, afirmando que, com o menor aquecimento em ambientes fechados, as pessoas se sentirão menos inclinadas a ligar o ventilador ou o ar condicionado.

Bibliografia:

Radiative human body cooling by nanoporous polyethylene textile
Po-Chun Hsu, Alex Y. Song, Peter B. Catrysse, Chong Liu, Yucan Peng, Jin Xie, Shanhui Fan, Yi Cui
Science
Vol.: 353, Issue 6303, pp. 1019-1023
DOI: 10.1126/science.aaf5471




Outras notícias sobre:

Mais Temas