Mecânica

Tecnologia anticolisão é testada em 3.000 veículos nos EUA

Tecnologia anticolisão é testada em 3.000 veículos nos EUA
Os carros poderão trocar ideias entre si, com os semáforos e com algumas placas de trânsito especiais, colocadas em um trecho da cidade. [Imagem: USDOT]

Carros falantes

A partir desta semana, 3.000 carros, caminhões e ônibus começam a rodar nos EUA com uma nova tecnologia anticolisão.

Os equipamentos foram instalados nos veículos de voluntários na cidade de Ann Arbor, estado de Michigan.

O projeto é uma iniciativa do Departamento de Transportes norte-americano, em parceria com a Universidade de Michigan.

Cada veículo recebeu um kit de intercomunicação automatizada, via Wi-Fi, que permite que os carros "conversem" entre si quando se aproximam uns dos outros, de forma totalmente automática, sem necessidade de intervenção por parte do motorista.

Os carros também poderão trocar ideias com os semáforos e com algumas placas de trânsito especiais, colocadas em um trecho da cidade.

Comunicação veículo-a-veículo

A comunicação veículo-a-veículo (V2V) e veículo-infraestrutura (V2I) troca informações como posição, velocidade e direção que o veículo está trafegando.

Na ocorrência de qualquer risco de colisão, o motorista é alertado por meio de sinais sonoros ou visuais, no painel do carro.

Os alertas são emitidos em situações que incluem um carro brecando bruscamente à frente, alterações repentinas de faixa, obras na pista etc.

Todos os dados de cada veículo serão gravados, para que os engenheiros possam analisá-los no final do projeto.

Carros conectados

O projeto-piloto tem três objetivos principais:

  1. Testar a conexão entre os veículos em condições reais de operação;
  2. entender como os motoristas usam e reagem à tecnologia de veículos interconectados; e
  3. determinar os benefícios da conexão interveículos para a segurança do trânsito.

O Departamento de Transportes anunciou que os resultados do projeto-piloto, com duração prevista de um ano, servirão para embasar regulamentações futuras das tecnologias dos "carros inteligentes".





Outras notícias sobre:

Mais Temas