Espaço

Descoberta nova partícula subatômica: um tetraquark

Tetraquark: Descoberta nova partícula com quatro quarks
Embaixo as duas possibilidades de como os quatro quarks se juntam para formar um tetraquark. [Imagem: DZero]

Atualização

A descoberta anunciada neste artigo foi contestada por experimentos realizados no LHC.

Esta matéria foi mantida como orignalmente publicada.


Partícula com quatro quarks

Pesquisadores da Colaboração DZero, que operava no agora fechado acelerador Tevatron, nos EUA, confirmaram a longamente esperada descoberta de uma partícula composta por quatro quarks - um tetraquark.

Quarks são partículas pontuais que tipicamente surgem em agrupamentos de dois ou três, formando os prótons e os nêutrons, por exemplo.

São conhecidos seis tipos, ou "sabores" de quarks: para cima, para baixo, estranho, charme, fundo e topo (ou up, down, strange, charm, bottom e top). Cada um deles tem um equivalente de antimatéria.

Já existem observações que sinalizam a existência de partículas com até seis quarks. Apesar dos muitos candidatos, contudo, só em 2014 o LHC confirmou a existência dos tetraquarks.

E, mesmo contando os candidatos ainda não confirmados, a nova partícula é o primeiro tetraquark formado por quatro sabores diferentes de quarks: para cima, para baixo, estranho e fundo.

Seu nome é X(5568), onde o número indica a massa de 5.568 megaelétronvolts da partícula (MeV/C2).

Entender

"A próxima questão será entender como os quatro quarks são colocados juntos. Eles podem estar aglomerados juntos em uma bola coesa, ou eles podem ser um par de quarks fortemente ligados que orbita a alguma distância do outro par," disse Paul Grannis, porta-voz da Colaboração DZero.

Embora o Tevatron tenha sido fechado em 2011, os físicos continuam a analisar bilhões de colisões registradas ao longo dos seus mais de 20 anos de operação.

Bibliografia:

Observation of a new B0sp± state
D0 Collaboration
http://arxiv.org/abs/1602.07588




Outras notícias sobre:

Mais Temas