Nanotecnologia

Rumo ao tricorder: Cartuchos descartáveis para detectar doenças

Rumo ao tricorder: Cartuchos descartáveis para detectar doenças
A inovação mereceu a capa da revista Lab on a Chip. [Imagem: Huang Lab/Penn State]

Pinças acústicas descartáveis

A equipe do professor Tony Huang, da Universidade da Pensilvânia, vem trabalhando com pinças acústicas com o objetivo nada modesto de construir um tricorder, um aparelho de diagnóstico quase mágico, usado pelo Dr. McCoy, da série Jornada nas Estrelas.

Agora eles deram mais um passo importante rumo à viabilização dos seus chips microfluídicos de análises químicas e biológicas.

Embora fossem operacionais, os biochips com tecnologia sônica construídos anteriormente pela equipe eram utilizados inteiros no diagnóstico das amostras.

"Nossos dispositivos anteriores funcionam bem, mas para serem utilizados em diagnósticos todo o dispositivo precisa ser descartado depois de um uso. Descobrimos agora uma maneira de separar a parte contendo o fluido [a ser examinado] da base piezoelétrica que produz os ultra-sons, que é muito mais cara. Isto torna possível fabricar pinças acústicas descartáveis," disse Huang.

Organização das células

No dispositivo anterior, o canal microfluídico ficava permanentemente ligado à base, e o ultra-som era irradiado diretamente para o fluido sendo examinado.

Na nova versão, foi acrescentada uma camada intermediária, mas os ultra-sons têm força suficiente para manipular e organizar as células dentro da parte plástica. Esta organização das células é importante para avaliar a ação de fármacos sobre as células, identificar elementos patogênicos e também para o estudo das comunicação célula a célula nos laboratórios de biologia.

Cartucho de exames

O pesquisador calcula que a parte plástica descartável do biochip possa ser fabricada por cerca de US$0,25 por unidade.

Assim, mesmo com a adição da parte eletrônica para criar um cartucho capaz de fazer o diagnóstico rapidamente, cada exame poderá ser feito a um custo muito baixo, descartando-se a parte utilizada e mantendo a parte principal do aparelho.

"Nós queremos transformar isto em um produto comercial, algo que possa ajudar as pessoas e beneficiar a sociedade," disse o professor - há um prêmio de US$10 milhões para quem inventar um tricorder.

Bibliografia:

Reusable acoustic tweezers for disposable devices
Feng Guo, Yuliang Xie, Sixing Li, James Lata, Liqiang Ren, Zhangming Mao, Baiyang Ren, Mengxi Wu, Adem Ozcelik, Tony Jun Huang
Lab on a Chip
Vol.: 15, 4517-4523
DOI: 10.1039/C5LC01049G




Outras notícias sobre:

Mais Temas