Espaço

Vela solar pode viabilizar viagens de ida e volta a Marte

Vela solar pode viabilizar viagens de ida e volta a Marte
Vento solar poderá impulsionar espaçonaves sem motores. [Imagem: Finnish Meteorological Institute]

Vela solar

Pesquisadores finlandeses estão aprimorando há alguns anos um novo conceito de uma vela solar baseada em um canhão de elétrons para mover espaçonaves.

A ideia está ganhando corpo, e já conta com financiamento da União Europeia para a construção de um protótipo da vela solar-elétrica com vistas à futura mineração espacial.

Agora a equipe afirma que a propulsão solar pode tornar viáveis as viagens tripuladas de ida e volta a Marte.

Mineração de água no espaço

A ideia é similar à lançada recentemente pelo pesquisador Joel Sercel, que apresentou um projeto de mineração óptica para capturar água no espaço.

Os pesquisadores finlandeses querem substituir a óptica anidólica de Sercel por sua vela solar-elétrica, que geraria energia para aquecer um asteroide rico em água devidamente ensacado.

Quando o coletor de água estiver cheio, ele pode ser transportado - impulsionado pela mesma ou por uma outra vela solar-elétrica - para a órbita de Marte ou da Lua, onde a água será quebrada em hidrogênio e oxigênio e esses gases liquefeitos.

Exploração de Marte

O hidrogênio e o oxigênio poderão então ser usados para impulsionar naves tripuladas viajando entre a Terra e Marte, se necessário com a criação de postos de abastecimentos espaciais no meio do trajeto, barateando muito o custo de lançamento das naves, que não precisarão levar tanto combustível.

"Durante a viagem, a água extraída do asteroide também poderia ser usada como proteção contra radiação do módulo tripulado, para reduzir a massa de lançamento ainda mais. Com um propelente barato disponível na órbita de Marte, há também a opção de aterragens totalmente propelidas em Marte, o que elimina a necessidade de um grande e caro escudo térmico," afirmou a equipe.

Bibliografia:

EMMI-Electric solar wind sail facilitated Manned Mars Initiative
Pekka Janhunen, Sini Merikallio, Mark Paton
Acta Astronautica
Vol.: 113, 22-28, 2015
DOI: 10.1016/j.actaastro.2015.03.029




Outras notícias sobre:

Mais Temas