Nanotecnologia

Nano-recipientes feitos de água permitem estudar moléculas individuais

Várias equipes de cientistas ao redor do mundo estão se dedicando ao desenvolvimento de técnicas para a construção de nano-recipientes, minúsculos invólucros moleculares destinados a conter uma ou mais moléculas específicas.

Essas "caixinhas" minúsculas serão os carregadores de medicamentos que atacarão diretamente células cancerígenas. Elas poderão funcionar também liberando insulina no organismo de portades de diabetes, sempre que a substância estiver em níveis insuficientes. E isso apenas para citar dois exemplos de aplicação desses recipientes.

Mas agora, pesquisadores do Instituto Nacional de Padronização e Tecnologia (NIST), dos Estados Unidos, descobriram que, em várias aplicações, não é necessário criar recipientes sintéticos, na maior parte das vezes montados molécula por molécula. Basta usar gotas de água.

Minúsculas gotas de água conseguem acondicionar pequenas quantidades de biomoléculas, podendo ajudar no estudo da dinâmica molecular, no desenvolvimento de técnicas de diagnóstico médico e nas pesquisas biotecnológicas em geral.

Esses invólucros incrivelmente simples foram criados agitando-se uma solução contendo água, as moléculas a serem estudadas e um meio à base de fluorocarbono. As gotículas de água se formam no meio do oleoso fluorocarbono e encapsulam naturalmente uma ou várias biomoléculas, que "preferem" a água ao meio oleoso.

Os pesquisadores então utilizaram pinças ópticas - finíssimos feixes de raios laser capazes de manipular as moléculas - para combinar as gotículas, misturando as moléculas que estavam no interior de cada uma, demonstrando as potencialidades da técnica. Eles ficaram tão entusiasmados com os resultados que até batizaram as gotículas - agora elas se chamam hidrossomos.

Um outro feixe de raio laser verde foi utilizado para excitar as moléculas no interior das gotículas individuais. Suas reflexões da luz podem ser utilizadas para contar as moléculas individuais no interior de cada hidrossomo.

Cada hidrossomo mede 300 nanômetros de diâmetro e contém um volume medido em quadrilionésimos de litro. Os cientistas vão continuar a pesquisa, para desenvolver técnicas que permitam o controle do tamanho das gotículas. Assim elas poderão ser adaptadas para aprisionar quantidades específicas de moléculas de tamanhos diferentes.

Bibliografia:

Optically trapped aqueous droplets for single molecule studies
J.E. Reiner, A.M. Crawford, R.B. Kishore, L.S. Goldner, K. Helmerson, M.K. Gilson
Applied Physics Letters
3 July 2006
Vol.: 89, 013904 (2006)
DOI: 10.1063/1.2219977




Outras notícias sobre:

    Mais Temas