Logotipo do Site Inovação Tecnológica





Nanotecnologia

Biomimetismo: nova técnica copia estruturas naturais com precisão

Redação do Site Inovação Tecnológica - 16/10/2008

Biomimetismo: nova técnica copia estruturas naturais com precisão
Estrutura da asa de uma borboleta, que poderá ser utilizada para a fabricação de materiais iridescentes e células solares mais eficientes.
[Imagem: Martin-Palma et al.]

O biomimetismo é a tentativa que os cientistas fazem para replicar artificialmente aquilo que a natureza levou milhões de anos desenvolvendo e aprimorando.

A idéia é muito boa. Afinal, a energia é armazenada quimicamente pelas plantas com uma eficiência de quase 100%. Nosso cérebro supera em funcionalidade qualquer supercomputador, atual ou projetado; os músculos são motores mais eficientes do que qualquer mecanismo construído pelo homem. E os exemplos seguem quase ao infinito.

Moldes biológicos

O problema é que não é fácil reproduzir estruturas naturais. As técnicas atuais não produzem réplicas de alta-fidelidade e os métodos físicos e químicos utilizados acabam destruindo os moldes biológicos porque eles só funcionam em temperaturas muito elevadas e geralmente sob a ação de produtos químicos agressivos.

Agora, um grupo de pesquisadores da Espanha e dos Estados Unidos acredita ter encontrado um método melhor para construir biomoldes e copiar as estruturas nanoscópicas de animais e plantas.

A técnica, batizada de CEFR (Conformal-Evaporated-Film-by-Rotation), mostrou-se tão eficiente que os pesquisadores conseguiram copiar a estrutura interna do olho de uma mosca-da-fruta e da asa de uma borboleta.

Replicação dos biomoldes

O procedimento consiste em girar velozmente o biomolde durante o processo de deposição por evaporação, sendo que o biomolde fica posicionado obliquamente em relação ao bocal de aplicação. A seguir o molde original é removido do novo material biomimético por meio de um processo a plasma.

Além de permitir a fabricação seqüencial e rápida de inúmeras cópias do material biológico que se está tentando reproduzir, a técnica pode ser utilizada em materiais isolantes, metais, semicondutores, semimetais, polímeros e até em materiais orgânicos.

Aplicações tecnológicas do biomimetismo

Os pesquisadores listam uma série enorme de aplicações para sua nova técnica, entre elas a fabricação de semicondutores de imagens, células solares e diversos tipos de sensores ambientais. "Atualmente nós estamos procurando aplicações para nossa técnica na geração de réplicas com aplicações potenciais em sensores químicos, biossensores, sensores de pressão e LEDs para uso em telas de notebooks e telefones celulares, oferecendo uma melhor qualidade angular," afirmam eles.

Bibliografia:

Artigo: A novel technique for making highly efficient biomimetic devices
Autores: Raúl J. Martin-Palma, Carlo G. Pantano, Akhlesh Lakhtakia
Revista: SPIE
Data: October 2008
Vol.: Published online
DOI: 10.1117/2.1200809.1297





Outras notícias sobre:
  • MEMS
  • Miniaturização
  • Biotecnologia
  • Biochips

Mais tópicos