Plantão

Telescópio detecta buracos negros e galáxias encobertos por poeira

Redação do Site Inovação Tecnológica - 30/08/2012

Telescópio detecta buracos negros e galáxias encobertos por poeira
Exemplo dos candidatos a buracos negros descobertos em uma porção mínima do céu: o WISE rastreou o céu inteiro duas vezes.[Imagem: NASA/JPL-Caltech/UCLA]

Buracos negros empoeirados

O telescópio espacial WISE, da NASA, detectou milhões de buracos negros supermaciços e galáxias com temperaturas extremamente altas, que estavam "escondidos" atrás de nuvens de poeira interestelar.

As imagens do telescópio revelaram milhões de candidatos a buracos negros em todo o Universo e cerca de 1.000 objetos igualmente obscurecidos pela poeira cósmica, que os astrônomos acreditam estar entre as mais brilhantes galáxias já descobertas.

Essas galáxias, com temperaturas extremamente altas e com brilho intenso, respondem pelo curioso nome de hot DOGs, que pode ser cachorro-quente em inglês, mas, nesse caso é uma sigla para hot dust-obscured galaxies, ou galáxias quentes obscurecidas por poeira.

"O WISE desvelou uma variada mistura de objetos escondidos," disse Hasan Hashima, cientista da missão. "Nós encontramos um asteroide dançando na frente da Terra, os objetos tipo estrela mais frios conhecidos e, agora, buracos negros supermaciços e galáxias se escondendo atrás de camuflagens de poeira."

Os dados indicam que essas galáxias extremas são mais de duas vezes mais quentes que outras galáxias brilhantes já detectadas no infravermelho.

Uma das teorias propõe que sua poeira esteja sendo aquecida por uma atividade extremamente intensa do buraco negro supermaciço no seu núcleo.

Objetos cósmicos escondidos

O WISE (Wide-Field Infrared Survey Explorer) é um telescópio que observa os céus na faixa do infravermelho, o que o torna capaz de ver através da poeira fria do espaço.

Ele está circundando a Terra ao longo dos pólos para fazer um mapa completo do céu - na verdade, ele fez isso duas vezes, permitindo encontrar objetos mais próximos, devido à comparação do deslocamento dos objetos entre duas imagens.

O resultado agora anunciado cumpre as expectativas de que o equipamento fosse capaz de detectar galáxias longínquas e estrelas frias demais para que sua luz fosse captada com precisão por outros telescópios.

O WISE também está ajudando a identificar asteroides escuros, escondidos nas profundezas do Sistema Solar, de onde podem surgir "repentinamente" para se chocar com a Terra.





Outras notícias sobre:

    Mais Temas